Busca  
  Animais vertebrados   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Tipos de aves

Os columbiformes

Pomba-torcaz (Columba palumbus)
Grupo das aves de tamanho médio, cabeça pequena e voo rápido. Fazem seus ninhos em árvores e cavidades das rochas.

As pombas são grandes com caudas largas. Gostam de viver perto do homem e são muito abundantes nas cidades. As rolas são menores, esbeltas e possuem cauda mais comprida. Elas preferem habitar os bosques.





As cegonhas

Cegonha branca (Ciconia ciconia)
Aves que medem aproximadamente 1 metro. Suas patas e seu bico são muito compridos e de cor vermelha. A cegonha-branca tem parte do dorso e a cauda negros. É muito comum ver seus ninhos nos campanários dos povos da Península Ibérica. A cegonha-negra, ao contrário, possui somente o ventre branco. Não gosta do contato humano, e por isso constrói seus ninhos em lugares solitários, próximos a água corrente. O voo das cegonhas é lento e pausado. Quando estão voando, ficam com o corpo esticado e um pouco inclinado. São espécies migratórias.

As anátidas

Pato-real (Anas platyrhynchos)
Aves aquáticas que possuem uma membrana entre os dedos das patas que lhes permite nadar. Muitas delas são migratórias. O cisne comum é totalmente branco, com o pescoço comprido e o bico vermelho. Costuma ser encontrado em lagos na Europa Central e do Norte.
Os patos são menores do que os cisnes; os machos e as fêmeas apresentam cor diferenciada. O pato-real ou mallard mede aproximadamente 0,5 metro. O pescoço do macho é verde, com uma franja branca na base. Constrói seus ninhos perto de charcos e arroios.



As andorinhas

Andorinha-de-bando (Hirundo rustica)
Pássaros pequenos, esbeltos, aerodinâmicos e de voo gracioso. Têm uma cauda bifurcada, as asas compridas e pontiagudas e o bico muito pequeno. A boca, entretanto, é grande o suficiente para permitir a captura de insetos em pleno voo. Constroem seus ninhos com lama, sobre rochas ou telhados de edifícios, formando colônias. A andorinha comum é encontrada por toda a Europa, e é um dos pássaros mais conhecidos. Na primavera, formam grandes bandos migratórios.


Aves de rapina

Águia caçadora (Hieraëtus pennatus)
Estas aves possuem patas dotadas de fortes garras para pegar as suas presas e bico curto, em forma de gancho, para desprender a carne. São predadoras de mamíferos, peixes, serpentes, lagartos e rãs. Têm um voo rápido e costumam ser solitárias, exceto na época da ninhada. Geralmente, constroem seus ninhos em árvores ou em escarpas. Vale destacar alguns tipos de aves de rapina: as águias têm bico extraordinariamente potente, asas amplas e planam em círculos; os milhafres possuem as asas em ângulo e a cauda bifurcada (terminada em duas pontas); os abutres possuem asas de grande envergadura e se alimentam de carniça.


Os corvídeos

Gralha-azul (Cyanocorax caeruleus)
Aves terrestres de tamanho mediano, audazes e agressivas, que constroem grandes ninhos nos galhos das árvores.

No Brasil, esta família é representada pelas gralhas, como a gralha-do-campo, a gralha-do-pantanal e a gralha-azul. Fora do país existem diversos animais representando esta família, como o gaio e a urraca, frequentes em Portugal.




Os picídeos

Pica-pau-malhado (Dendrocopos major)
Aves encontradas por quase todo o planeta. Possuem bicos potentes com os quais perfuram a madeira para comer seus insetos e fabricar seus ninhos. Têm garras fortes para se fixar nos troncos das árvores, onde constroem seus ninhos na primavera. Costumam pôr entre cinco e sete ovos. O pica-pau-malhado é comum em Portugal, porém não ocorre em nosso país, chega a ter uns 20 centímetros e tem o dorso negro salpicado por grandes manchas brancas. Habita bosques (especialmente pinheirais), parques e jardins.



Anterior Início