Busca  
  Célula e tecido   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Açúcar, lípídios e proteínas

Os açúcares

Clique na figura e saiba mais
Os açúcares são moléculas que desempenham duas funções principais: a energética e a estrutural. A função energética consiste em servir de combustível no processo de respiração celular, que gera energia para os organismos, além de armazenar energia para ser utilizada  quando necessário. Os animais guardam energia sob a forma de glicogênio, uma molécula glicídica armazenada no fígado e nos músculos, e também sob gordura, armazenada nas células do tecido adiposo. Os vegetais estocam energia na forma de amido, uma molécula parecida com a de glicogênio, que é o principal constituinte das batatas, dos legumes e dos cereais. A segunda função dos açúcares é a estrutural, ou seja, a constituição do corpo dos organismos. Um exemplo é a celulose, molécula que forma a parede das células vegetais e serve de invólucro protetor. Principal constituinte do algodão e da madeira, a celulose sobrevive à morte da célula porque é de difícil decomposição.

Os seres vivos sempre consomem energia para realizar as suas funções vitais. Como não conseguem obter substâncias energéticas constantemente do exterior, precisam manter estoques no interior do seu organismo.
 
Açúcares simples e complexos
 
Os átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio se unem para produzir moléculas simples, como a glicose ou a frutose. Essas moléculas se juntam para formar moléculas mais complexas, como a sacarose (dissacarídeo), ou ainda moléculas de amido ou glicogênio (polissacarídeos). A existência de uma ou de poucas moléculas simples nos alimentos confere-lhes o sabor doce, a exemplo da uva. Moléculas de açúcar complexas como o amido não possuem sabor doce.
 
 
Lipídios

Os lipídios são moléculas com grande variedade de funções. Os triglicerídeos  – um tipo de lipídio – possuem função energética e proporcionam o dobro de energia dos glicídios. Podem ser armazenados, constituindo uma reserva energética no tecido adiposo dos animais, frutas e sementes das plantas produtoras de óleos, como a azeitona. Outra variedade de lipídio é aquele que forma a membrana de todas as células, exercendo uma função estrutural. As ceras também são substâncias lipídicas. Sua função é impermeabilizar a pele, pelo ou plumas dos animais, além de muitas folhas e frutos.

Os esteroides são tipos especiais de lipídios produzidos a partir das gorduras da alimentação. Entre os esteroides destaca-se o colesterol, que forma parte da membrana celular. A partir do colesterol geram-se outras substâncias, como algumas vitaminas e hormônios.


As proteínas

As proteínas são moléculas que também desempenham grande variedade de funções: estrutural, transportadora, de defesa, de reserva e catalisadora de reações químicas. A função estrutural é executada por proteínas como a queratina, presente nas células da pele (forma as escamas dos répteis, as plumas das aves, os pelos, as unhas e os espinhos dos mamíferos). Transportar substâncias é outra atribuição das proteínas.

Dentre as proteínas que exercem essa função, a mais importante é a hemoglobina, presente nos glóbulos vermelhos do sangue para transportar o oxigênio. As imunoglobulinas são proteínas que inativam as substâncias estranhas que penetram no organismo, combatendo agentes infecciosos, como os vírus (função de defesa). A albumina é uma proteína que se encontra na clara do ovo. As enzimas também são proteínas e sua importância está no fato de promoverem reações químicas nos seres vivos.

Existem milhares de enzimas diferentes, cada uma especializada em intervir numa reação química específica. Um exemplo é a amilase salivar, uma das muitas enzimas que agem na digestão e digerem o amido.



Anterior Início Próxima