Busca  
  Corpo humano   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Males comuns no Brasil

Algumas doenças infectocontagiosas têm grande incidência no território brasileiro. A vacinação é uma forma importante de prevenção contra essas doenças.

Sarampo – Caracterizado por numerosas erupções avermelhadas (exantemas) na pele, que se iniciam na face e depois passam ao tronco e aos membros superiores e inferiores. Antes da manifestação desses exantemas ocorre febre, conjuntivite, alterações nas vias aéreas e manchas típicas na face interna das bochechas. O sarampo é transmitido pela saliva. Trata-se de uma doença benigna, curável em poucos dias, mas que pode causar graves complicações, como a broncopneumonia, que pode levar à morte. A prevenção é feita por meio de higiene pessoal e vacinação específica. Raramente incide mais de uma vez na mesma pessoa, pois confere imunidade longa e eficiente.

Difteria – Causada por bactéria transmitida pelo ar ou pela saliva, essa doença também é conhecida como 'crupe'. O bacilo responsável por sua ocorrência é o Corynebacterium diphteriae, que ataca a faringe, podendo atingir a laringe e os brônquios. Atinge principalmente crianças e pode causar asfixia, provocando a morte do doente. A principal proteção contra a doença é a vacinação.

Tétano – É uma doença muito grave, causada por um bacilo chamado Clostridium tetani, encontrado principalmente no solo. Os bacilos do tétano penetram no corpo humano quando há uma lesão na pele. A partir de então, proliferam e liberam uma substância tóxica que afeta o sistema nervoso, desencadeando fortes contrações musculares, acompanhadas de muita dor. Apesar dos progressos no tratamento, o tétano ainda mata um grande número de pessoas. As medidas profiláticas são evitar trabalhar ou brincar com terra que seja suspeita de contaminação; andar calçado, para não se cortar; prevenir qualquer tipo de lesão na pele; vacinar-se. No adulto, a vacina vale também para difteria e precisa ser renovada a cada 10 anos, pois não confere imunidade permanente.

Gripe A - A gripe A foi considerada uma pandemia em 2009 até agosto de 2010. O vírus H1N1 matou mais de 12 mil pessoas no mundo inteiro, e em março de 2010 sua campanha de vacinação teve início aqui no Brasil. Apesar de ser chamada comumente de 'gripe suína', a gripe A é transmitida como uma gripe normal, entre pessoas, pelo ar ou por superfícies contaminadas. Sua prevenção consiste na vacinação, em sempre lavar as mãos e evitar locais aglomerados; mesmo com o elevado número de óbitos, a gripe A tem cura e é tratada com antigripais prescritos sob orientação médica.



Anterior Início