Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Paladar, olfato e tato

Paladar e olfato

Dois sentidos muito inter-relacionados. Muitas vezes, julgamos o sabor de um alimento pelo cheiro que ele exala. Os alimentos mastigados desprendem odores que são percebidos pela mucosa olfativa (ou mucosa pituitária) das fossas nasais. É por esse motivo que, quando estamos resfriados, não sentimos cheiro algum, nem o gosto dos alimentos.

Antigamente, achava-se que a nossa língua era dividida em sabores que as papilas gustativas conseguiam captar. Atualmente, sabe-se que não é bem assim: as papilas são especializadas para cada tipo de sabor, porém, mesmo com alguns tipos de sabores concentrados em partes da língua, podemos sentir sabores fora da área de concentração deles. Exemplo: apesar da ponta da língua ser mais sensível a sabores doces (ver imagem), não é apenas lá que conseguimos distinguir o doce.

 
Tato

Clique na figura para saber mais
A pele é um órgão que permite sentir uma infinidade de sensações corporais, graças aos receptores específicos nela localizados. Quando um receptor é estimulado, envia um sinal nervoso para o cérebro, onde será processado. O tato é um sentido importante na nossa sobrevivência, pois ele tanta evitar lesões enviando um alerta em forma de dor.

Os receptores sensoriais da pele possibilitam a percepção das sensações de calor, frio, dor, pressão e tato, entre outras.
 
 


Anterior Início