Busca  
  Corpo humano   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Tão antigas quanto o sexo

As DSTs sempre existiram. E, em determinadas épocas, eram consideradas verdadeiros “troféus de guerra”, prova de que o rapaz tinha vida sexual ativa. Hoje, as coisas mudaram e a palavra-chave é prevenção.

Velhas inimigas

DSTs é a sigla de Doenças Sexualmente Transmissíveis. São várias doenças causadas por agentes diversos – bactérias, fungos, vírus, protozoários e ácaros que penetram pelos órgãos genitais (no pênis, ânus, vulva e vagina) das pessoas, contaminando-as e desencadeando uma série de sintomas. Podemos contrair essas doenças nas relações sexuais com alguém que já se contaminou. Existem há muito tempo; é tão antiga que até na Bíblia há relatos sobre elas e, mesmo com campanhas preventivas, vêm aumentando em todo o mundo.

Doenças venéreas

Antigamente eram conhecidas como doenças venéreas (a palavra 'venérea' deriva de Vênus,  deusa greco-romana do amor). Muitas vezes, as DSTs não apresentam sintomas, portanto a pessoa pode estar contaminada e não saber. Existem muitos tabus em torno desse tema. Muitas pessoas se sentem “sujas” e com vergonha de estarem com uma DST, não buscam tratamento ou se automedicam (tomam medicamento por conta própria), não avisam seus parceiros sexuais e, por isso, as doenças se agravam e se alastram.

DSTs na gravidez

A mulher grávida pode contaminar seu bebê na gestação, na hora do parto – durante sua passagem pela vagina – ou na amamentação. No caso de mulheres gestantes infectadas podem acontecer parto prematuro, câncer no colo do útero, doença inflamatória pélvica etc. Em casos de doenças como a Aids e a sífilis, a contaminação pode acontecer durante a gestação, pela placenta. A transmissão de uma DST de mãe para filho é denominada “transmissão vertical”. Por isso, as mulheres têm um motivo a mais para fazer o acompanhamento médico durante a gravidez, o chamado pré-natal. Com o acompanhamento, o médico pode diagnosticar e tratar essas doenças de maneira adequada. Caso isso não ocorra, as DSTs podem até mesmo causar aborto, má-formação e a morte do bebê depois do nascimento.


Anterior Início Próxima