Busca  
  Genética e evolução   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Animais com parentesco, embriões parecidos

Mais um argumento a favor da existência de antepassados comuns: a semelhança entre as primeiras etapas do desenvolvimento embrionário de muitas espécies. Essas semelhanças, porém, não são observadas nos animais adultos. As fendas branquiais dos peixes (câmara nas brânquias por onde circula a água ), por exemplo, existem também nos girinos, mas não nas rãs adultas.

As fendas branquiais ocorrem em diferentes estágios embrionários nos anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Representam outro indício de ancestralidade comum. É como se todos os vertebrados passassem por uma fase 'de peixe' em seu desenvolvimento embrionário. Essas estruturas não desaparecem, e sim se transformam, como por exemplo, nos adultos, em que as fendas branquiais formam os anéis da traqueia.


As teorias da evolução


A teoria de Lamarck dá uma explicação para o crescimento do pescoço da girafa
A evolução segundo Lamarck


No século XIX, o francês Jean-Baptiste Lamarck desenvolveu uma teoria da evolução. Ele concluiu que as influências do meio ambiente eram responsáveis por mudanças nos organismos e estas são herdadas por seus descendentes. De acordo com Lamarck, o pescoço da girafa cresceu pois esse animal costumava esticá-lo constantemente para alcançar o alimento. Em consequência disso, seus filhos teriam nascido com o pescoço mais comprido. Lamarck também defendia a lei do uso e desuso, que diz que quando um membro ou um órgão não é mais utilizado, ele desaparece nas próximas gerações.
 

Lamarck teve méritos em destacar a codificação dos seres vivos ao longo do tempo, mas estava equivocado na interpretação da transmissão de dados adquiridos por falta de metodologia adequada na época. Hoje se sabe que caracteres adquiridos não são transmitidos aos descendentes.

A seleção natural de Darwin

Depois de Lamarck, o inglês Charles Darwin enunciou sua teoria sobre a evolução, exposta no livro A origem das espécies. Segundo Darwin, os indivíduos de uma mesma espécie não são iguais, mas apresentam pequenas variações de suas características (como o formato do bico ou o comprimento da cauda). Essas variações podem acabar garantindo a um indivíduo uma melhor adaptação ao meio que ele vive do que os outros. Por ser mais bem adaptado, ele irá conseguir viver e se reproduzir melhor e assim, ter descendentes com a mesma característica. Esse processo é conhecido como seleção natural.


Para lembrar:

O resultado da luta pela vida entre indivíduos de uma mesma espécie é a sobrevivência daqueles que possuem variações mais vantajosas. É o que se conhece como seleção natural dos indivíduos com características que proporcionam uma melhor adaptação ao meio.
 


Anterior Início Próxima