Busca  
  Genética e evolução   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Os cromossomos

Os cromossomos são constituídos por longas moléculas de ácido desoxirribonucleico (DNA) e por proteínas. Os genes são segmentos de DNA, ao longo do cromossomo, que carregam a informação genética para determinada característica ou mais de uma característica. A metade dos cromossomos de uma célula provém do pai, e a outra metade da mãe. Cada um dos cromossomos de uma metade (pai) forma um par com o cromossomo da outra metade (mãe), que possui os mesmos tipos de genes (cromossomos homólogos). Embora os cromossomos homólogos sejam iguais em forma e tamanho, e a informação genética carregada por eles seja muito semelhante, ela não é exatamente igual. Por exemplo, se ambos indicam a cor dos olhos, cada um pode indicar uma cor diferente.

Cada cromossomo duplicado (como aparece na figura ao lado) é formado por dois filamentos (cromátides) unidos em uma região chamada centrômero. Os cromossomos duplicam-se (fazem cópias de si mesmos) quando uma célula se encontra na intérfase (o intervalo entre duas divisões sucessivas).


Cada espécie possui um número de cromossomos que lhe é característico: na espécie humana é 46 e na drosófila (mosca do vinagre ou das frutas), apenas 8.
 
 
 
O código genético


As informações genéticas estão inscritas em código no DNA, que constitui os cromossomos. É o chamado código genético; as letras desse código são os quatro tipos de bases nitrogenadas do DNA:
A (adenina), G (guanina), T (timina) e C (citosina).


    
O sequenciamento de genes divulgado pelo Projeto Genoma estimou o número de genes em cerca de 30 mil para a espécie humana.

A estrutura química do cromossomo é composta de moléculas de DNA e proteínas. Cada molécula de DNA é formada por duas cadeias paralelas de unidades chamadas nucleotídeos.

Para lembrar:
Os nucleotídeos que formam o DNA são moléculas constituídas pela associação de outras três moléculas: uma de ácido fosfórico, uma de açúcar desoxirribose e uma base nitrogenada (adenina, citosina, guanina ou timina). A sequência dos nucleotídeos ao longo da cadeia de DNA codifica a informação genética referente a cada uma das características de um indivíduo.

A reprodução sexuada

Na reprodução sexuada, machos e fêmeas produzem gametas (células sexuais), que se unirão na fecundação. Os filhos recebem as informações genéticas contidas no gameta masculino e no gameta feminino. Por isso, apesar de semelhantes, não são iguais a seus pais. A mistura de informações genéticas dá origem a uma grande variedade de indivíduos. A diversidade aumenta a possibilidade de que algumas dessas características sirvam para uma melhor adaptação ao meio, assegurando a sobrevivência da espécie.


Anterior Início Próxima