Busca  
  Genética e evolução   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Por que produzir transgênicos?

O processo de transgenia permite reunir em um único espécime características de espécies diferentes, produzindo variedades especiais, como arroz vitaminado ou alface que pode ser utilizada para produção de vacinas.

Desde que começou a plantar e criar animais, o homem procura melhorar a qualidade de sua produção por meio de cruzamentos entre variedades de uma mesma espécie e, sempre que possível, pelo cruzamento de espécies distintas. Com isso, consegue que determinada característica de uma planta ou de um animal seja realçada, obtendo, por exemplo, espigas de milho com mais grãos, mais nutritivas ou mais resistentes a pragas ou a intempéries; coqueiros mais baixos para facilitar a colheita; aves de corte com mais carne; suínos com menos gordura etc.

Com a evolução da engenharia genética e a possibilidade de interferir diretamente no genoma das espécies, ampliou-se essa capacidade desenvolvida pela humanidade de adequar a natureza às suas necessidades. Foram se abrindo, assim, novas possibilidades para o atendimento de necessidades básicas da população, e também novas possibilidades de negócio, poder e riqueza para as grandes corporações.

A possibilidade de modificar geneticamente alguns organismos aumenta o poder de intervenção do homem sobre a natureza, com todas as implicações que isso possa representar.

 

Veja alguns exemplos:

• Produção de alimentos vegetais (frutas, raízes, sementes) que funcionem como vacinas contra doenças humanas e de outros animais, assim como a produção do alface transgênico que funciona como vacina para a leishmaniose.

• Criação de óleo com mais estearato, o que tornaria os óleos vegetais mais saudáveis.

• Criação de óleos lubrificantes para a indústria. 

• Nozes com melhor balanceamento proteico e tomates com mais licopeno, um antioxidante que ajuda no combate ao câncer.

• Batatas com conteúdo sólido maior e enriquecidas com proteínas. 

• Alimentos com maior teor nutritivo e mais resistentes a secas.  

• Plantas contendo os principais defensivos contra seus inimigos naturais.
 

 
Clique para ver a animação
Como a produção de organismos geneticamente modificados envolve investimentos em pesquisas sofisticadas, apenas as empresas especializadas têm condições de realizá-las. Para essas empresas, as espécies geneticamente modificadas representam novas possibilidades de negócio.

Os transgênicos atualmente disponíveis no mercado são produzidos por empresas especializadas na produção de sementes e insumos para a agricultura, como a Bayer, DuPont, Monsanto etc. No Brasil, a Embrapa, do Ministério da Agricultura, também desenvolve espécies transgênicas, como o feijão resistente ao mosaico dourado, um vírus que ataca as plantações.

 

 


Anterior Início Próxima