Como viviam os primeiros habitantes do Brasil?
Os primeiros habitantes do Brasil eram nômades (mudavam de lugar constantemente) e se alimentavam de caça e pesca e também da coleta de frutos e raízes. Quando os animais e plantas disponíveis naquele lugar iam desaparecendo, mudavam para outra região. Com o tempo, começaram a perceber que era possível plantar e colher (descobriram a agricultura) e domesticar os animais. Com essas descobertas, passaram a viver no mesmo lugar, formando grupos e pequenos povoados. Viviam em cavernas, geralmente à beira de rios, e dependiam do fogo para sobreviver. Faziam fogueiras para se proteger do frio e do ataque de animais selvagens, para assar a carne e para fabricar os instrumentos que utilizavam. Esses objetos eram feitos de pedra lascada e polida e também de ossos. Eles não sabiam escrever e é esse o motivo de serem conhecidos como povos pré-históricos (Pré-História é o período que se estuda o homem antes da invenção da escrita). Comunicavam-se por meio de desenhos e pinturas que faziam nas paredes das cavernas onde viviam, os quais são conhecidos como pinturas rupestres. Essas pinturas mostravam cenas do dia a dia, como danças, caça de animais, pessoas etc. Nessa época, o clima era mais frio e seco e não havia grandes florestas como hoje. Os animais eram muito grandes como o mamute, a preguiça gigante e o tigre-dente-de-sabre. As informações sobre esses primeiros habitantes do Brasil se devem a descobertas de arqueólogos, mediante escavações feitas nos locais onde encontram vestígios (restos de fogueiras, de instrumentos de pedra, pinturas rupestres etc.). Esses locais são chamados de sítios arqueológicos. Não dá para ter certeza de como eles viviam exatamente. Os cientistas formulam hipóteses que vão mudando à medida que novas descobertas são feitas. O que se sabe é que as descobertas mais antigas feitas no Brasil aconteceram no Estado do Piauí, em São Raimundo Nonato, onde foram encontrados vestígios com cerca de 40 mil anos. É no Piauí que está um dos sítios arqueológicos mais importantes do mundo, no Parque Nacional da Serra da Capivara.