Que instrumentos são utilizados para observar o céu?
Os instrumentos mais recentes para a observação do céu são a luneta e o telescópio, graças aos quais foi possível pesquisar a superfície dos planetas, a presença de galáxias e a movimentação de cometas e meteoros. Mas o céu é observado desde a mais remota Antiguidade. A invenção da luneta é atribuída ao astrônomo italiano Galileu Galilei que, em 1609, construiu a primeira luneta astronômica. Era um simples tubo de 1,50 m de comprimento, com uma objetiva de 4 cm, capaz de um aumento de 30 vezes. Algumas lunetas ficaram famosas, como a do Observatório de Yerkes, em Chicago, Estados Unidos, construída em 1892. Era a maior de todas, com 1,02 m de diâmetro e 19 m de distância focal. Até o fim do século XVII, as lunetas eram objetos enormes. No século XX, foram substituídas pelos telescópios. Foi o físico inglês Isaac Newton quem percebeu a vantagem dos telescópios sobre as lunetas, que concentram a luz sem distorcer as imagens. O telescópio é um aparelho constituído de um conjunto complexo de lentes, espelhos, prismas, sistemas mecânicos e eletrônicos. O primeiro grande telescópio com espelho de 1,20 m de diâmetro e foco de 12 m foi construído em 1789 pelo astrônomo inglês William Herschel. Em 1948, foi inaugurado o gigantesco telescópio de 5 m de diâmetro do monte Palomar. Atualmente, o maior telescópio é o de Zelentchouk, na Rússia, instalado em 1976 no Cáucaso, com 6 m de abertura e um espelho de 42 toneladas. A grande conquista nesse campo, no entanto, foi o lançamento, pelos Estados Unidos, em 1990, do satélite portador do telescópio espacial Hubble. Esse equipamento pode ser dirigido para qualquer ponto do espaço e enviar sinais eletrônicos para computadores a ele conectados, que os decodificam, produzindo imagens fantásticas. Vale lembrar ainda que está em construção um telescópio espacial com uma potência muito maior que a do Hubble, o qual deverá estar em órbita da Terra em 2007.