Como o relógio foi inventado?
Foi a necessidade de dividir o tempo para organizar tarefas que levou o ser humano a inventar o relógio. O relógio de sol foi a primeira ideia que surgiu para realizar essa divisão. Era feito a partir de um mastro fixado no solo, que projetava a sombra do Sol em uma escala semicircular desenhada no chão. Não marcava horas, apenas dividia o dia. Mais tarde, por volta de 400 a.C., surgiu o relógio de água ou clepsidra e o relógio de areia ou ampulheta. A divisão do tempo em horas surgiu a partir do século XIV, com a invenção de um sistema de movimento chamado foliote. Por volta de 1600, no entanto, Galileu Galilei descobriu as leis que regem as oscilações pendulares, o que representou uma grande conquista na divisão do dia em horas. A partir de então, o pêndulo substituiu o foliote. Os primeiros relógios portáteis surgiram por volta de 1500, possuindo apenas ponteiro de horas. A marcação de minutos começou a ser feita em 1700. O brasileiro Santos Dumont foi o responsável pela invenção dos relógios de pulso. A dificuldade de manusear um relógio de bolso, estando às voltas com cordas, lastros, pressões, válvulas e motores, fez com que Dumont amarrasse ao pulso o relógio de bolso. Sob encomenda, o relojoeiro Louis Cartier criou para ele uma pulseira de couro, um fecho e um relógio preso à pulseira.