O que é potencial de membrana?
O potencial de membrana corresponde à diferença de potencial elétrico entre as faces externa e interna da membrana de um neurônio. O potencial de repouso corresponde a esse valor em um neurônio que não está transmitindo nenhum impulso nervoso. O que gera o potencial de repouso é a diferença de concentração de íons sódio (Na+) e potássio (K+) dentro e fora da célula. Por causa dessa diferença, dizemos que a membrana está polarizada. O que mantém esta diferença é o mecanismo de bombeamento de íons (transporte ativo), forçando o sódio a sair e o potássio a entrar, com gasto de energia. Graças ao bombeamento, os íons K+ ficam mais concentrados do lado interno e os íons Na+, do lado externo da célula. Como a membrana é mais permeável ao potássio do que ao sódio, a quantidade de íons K+ que sai por permeabilidade é maior do que a de íons Na+ que entram pelo bombeamento. Como resultado, a célula perde cargas positivas e as negativas ficam em excesso, deixando o interior da membrana negativo em relação ao lado externo (há 30 vezes mais potássio dentro da célula do que fora desta). O valor do potencial de repouso é de –70mV. O potencial de repouso deixa o neurônio preparado para receber um estímulo e, consequentemente, transmitir o impulso nervoso. A bomba de sódio potássio mantém a membrana polarizada (no potencial de repouso). No caso do potencial de ação, o que ocorre é que um estímulo provoca mudança de permeabilidade na membrana, abrindo uma porta de passagem para o sódio que penetra na célula abruptamente, despolarizando a membrana. Após 1,5 milésimo de segundo, as portas de passagem de potássio se abrem, permitindo sua saída. Com isso, a membrana é repolarizada, voltando à condição de repouso.