O que foi a Comuna de Paris?
A derrota e a humilhação imposta à França enfraqueceu os poderes de Napoleão III, ocasionando a substituição do Império pela República ainda em 1871. Diante das dificuldades econômicas e políticas decorrentes da derrota da França na Guerra Franco-Prussiana, o povo de Paris tomou de assalto o governo e instalou, inspirado em ideias socialistas, a Comuna de Paris. “A Comuna era a administração municipal eleita pelo povo, formada por dezenas de membros de várias tendências políticas radicais. Desarmou a Guarda Nacional, estabeleceu o serviço militar obrigatório, declarou nulos os decretos de Versalhes [sede do governo] e proclamou a autonomia municipal extensiva a todas as cidades da França. Caracterizando-se como a primeira experiência histórica de autogestão democrática e popular, a Comuna desenvolveu uma política de forte inspiração socialista, proclamando a absoluta igualdade civil de homens e mulheres, suprimindo o trabalho noturno e criando pensões para viúvas e órfãos. Durou apenas setenta e dois dias” (VICENTINO, Cláudio. História Geral. São Paulo: Scipione, 1997. pp. 310-311). A experiência da Comuna durou pouco. As tropas que lutaram contra a Prússia retornaram à sede do governo e a reação foi organizada. Os prussianos acabaram por colaborar com o exército francês na repressão aos rebeldes. As forças do governo invadiram Paris e encontraram desesperada resistência popular. Em maio de 1871, a Comuna havia sido vencida deixando um saldo de 20 mil rebeldes mortos durante os combates ou executados e 70 mil exilados e deportados.