Como ocorreu a ocupação da Amazônia no período colonial?
Lendas e mistérios envolviam a Amazônia. Mais do que isso, a floresta possuía riquezas lucrativas no mercado europeu: as chamadas drogas do sertão – gêneros semelhantes às especiarias do Oriente (urucu, salsa-parrilha, cravo, canela, cacau, índigo, castanha, noz-moscada). Foi em busca de drogas e índios que a expedição de Pedro Teixeira levou os portugueses a ocupar a floresta amazônica. “Nervo e vida” dessa atividade, o índio era a mão de obra básica, pois conhecia bem a floresta. Instalaram-se na região ordens religiosas, principalmente a Cia. de Jesus, somando à catequese dos índios a exploração econômica da região (nas missões jesuíticas os índios trabalhavam uma parte do ano para seu sustento e outra parte na exploração das drogas). Também atraídos pelas riquezas da Amazônia, os colonos do Maranhão passaram a procurar índios para escravizá-los, entrando em conflito com os jesuítas. Em 1653, a Coroa portuguesa interveio e proibiu a escravização dos índios pelos colonos, favorecendo o monopólio da exploração das drogas do sertão pela Cia. de Jesus.