O que são chaperonas?
As chaperonas químicas correspondem a uma classe especial de proteínas produzidas na célula como resultado do estresse térmico. Elas operam prevenindo a agregação de proteínas recém-sintetizadas, antes que elas assumam a forma ativa final. A principal, entre elas, é a proteína hsp-70 (do inglês, heat shock protein) que aparece no citosol de células de mamíferos submetidos a choque térmico, com elevação brusca de temperatura. Em bactérias termófilas, que vivem em fontes termais, com altas temperaturas, existem enzimas especialmente desenhadas para resistir a temperaturas de até 140 graus Celsius. (A maior parte das enzimas do corpo humano começa a desnaturar com temperaturas por volta dos 40 graus Celsius.) No caso destas bactérias, as chaperonas funcionam para manter a estrutura das enzimas, reparando ou consertando aquelas que começam a se separar, unindo-se a elas e enrolando-as novamente em sua forma original. Outras estratégias (além das chaperonas) para manter inalterada a estrutura das enzimas nas altas temperaturas é dobrá-las fortemente, dificultando seu desenrolamento ou ainda possuir uma quantidade menor do aminoácido glicina do que as proteínas normais. Este aminoácido ajuda a enzima a manter sua flexibilidade e sua capacidade de se dobrar. Com menos moléculas de glicina, as enzimas dessas células pertencentes a seres vivos que vivem em ambientes extremos cabam se tornando mais rígidas e mantêm sua estrutura mais fortemente unida.