Qual a diferença entre recursos naturais renováveis e não-renováveis?
Recursos naturais são aqueles que estão disponíveis na natureza e que o homem utiliza de acordo com suas necessidades. Costuma-se dividi-los em dois grupos: renováveis e não-renováveis. Os recursos renováveis são aqueles que podem ser repostos depois de utilizados pelo homem. A flora e a fauna podem ser renovadas pela reprodução dos indivíduos e a vegetação pode ser reposta por meio de reflorestamentos. A água também é renovada através do ciclo hidrológico. Os recursos não-renováveis acabam e não podem ser repostos. O petróleo, por exemplo, uma vez utilizado na produção de gasolina, querosene, óleo diesel, não pode ser reposto. O carvão e os minerais também são recursos que se esgotam, portanto não-renováveis. Essa divisão, no entanto, é relativa. O fato de um recurso ser renovável não significa que não possa ser degradado e se esgotar. O mau uso ou uma conservação inadequada poderá levar a uma destruição irreversível. Um bom exemplo é a degradação do solo que destrói a vegetação que, muitas vezes, não consegue ser recuperada. A utilização da água é outro exemplo. Embora possa ser renovada, apresenta uma capacidade limitada de suportar a poluição gerada pelo homem. Conservar e preservar os recursos naturais implica utilizá-los de forma econômica, evitando desperdícios. Esse é o caminho para que os recursos renováveis não se esgotem por mau uso e para que os não-renováveis não se extingam rapidamente.