Quem inventou os óculos?
Lentes de vidro para ajudar a enxergar foram usadas pela primeira vez no século XIII, mas não se conhece o seu inventor. O que se sabe é que essa invenção não foi obra de um homem só, nem foi realizada de uma só vez ou num determinado lugar. Embora Ptolomeu tenha descoberto as leis ópticas da refração da luz cerca de 150 anos após Cristo e Roger Bacon tenha provado, por volta de 1250, que pessoas com falta de visão conseguiam ver melhor através de vidros lapidados, foram necessários 300 anos até Snellius, entre 1600 e 1620, chegar a formular as leis da refração. Monges da Idade Média desenvolveram a chamada pedra da leitura, composta basicamente de quartzo hialino ou pedras semipreciosas que aumentavam as letras. Foram os vidreiros de Veneza que fabricaram os primeiros vidros lapidados. Inicialmente, eram apenas para um olho. No final do século XIII, alguém teve a ideia de enquadrar dois desses vidros lapidados com madeira ou ceratina e juntá-los numa unidade fixada por rebites. Em 1781, Benjamin Franklin criou as lentes bifocais, para poder ver de perto e de longe numa só lente, tornando desnecessária a compra de dois pares de óculos. Foi por volta de 1850 que os óculos começaram a tomar as formas que hoje conhecemos.