Busca  
  Química   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  


Eletrólise

Para realizar uma reação de óxido-redução em que a substância com maior potencial de redução se oxide e a substância com menor potencial se reduza, será preciso aplicar uma corrente elétrica com o sentido apropriado.
 
No Brasil, a água do mar é submetida à eletrólise para obter os gases hidrogênio (H2) e cloro (Cl2) e hidróxido de sódio (NaOH), a soda cáustica.
Obtenção de sódio


O sódio é um metal de tal modo ativo que é impossível encontrar um redutor que consiga transformar um sal de sódio em sódio metálico (Na+ + e –  Na). Para obter essa reação, é preciso fundir cloreto de sódio e colocar eletrodos ligados a uma pilha dentro da massa fundida. Os íons Na+ aproximam-se do pólo negativo onde recebem um elétron, se transformam em sódio, ficando presos ao eletrodo (cátodo). Como subproduto, no ânodo (pólo positivo), ocorre o desprendimento de cloro (gás) pela perda de um elétron do íon cloreto.
 
Leis de Faraday

A primeira lei diz que, numa eletrólise, a massa de substância liberada em um eletrodo é proporcional à quantidade de corrente elétrica que circulou. Pela segunda lei, a massa da substância liberada em um eletrodo, para uma certa quantidade de corrente, é proporcional à massa atômica do elemento dividida por sua valência. Essas duas leis permitem calcular a massa de um elemento liberado numa eletrólise:

Se as três cubas eletrolíticas estiverem ligadas em série, deverão receber a mesma quantidade de elétrons e terão a formação de material proporcional a essax quantidade de elétrons (energia elétrica)

 
A é a massa atômica do elemento; I é a intensidade de corrente que circula; t é o tempo em que a corrente circula; v é a valência do elemento; e 96.500 é o número de Faraday, que corresponde à carga de um mol de elétrons em coulombs.


Anterior Início