Busca  
  Química   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Ebuliometria e crioscopia

Segundo a lei de Raoult, a adição de um soluto não-volátil diminui a pressão de vapor de um solvente. Há ebulição quando a pressão de vapor da solução e a pressão exterior são iguais. Numa solução de sal em água, por exemplo, as moléculas de água interagem com os íons do sal. Para passar ao estado gasoso, o solvente (água) precisa de energia. Essa energia é necessária para que ele possa vencer a pressão atmosférica e as interações solvente-solvente (água-água). Também precisará vencer as interações soluto-solvente (água-sal), aumentando a sua temperatura de ebulição.

Solvente

Tc (ºC)

Kc

Te (ºC)

Ke

Água

0

1,86

100

0,52

Ácido acético

17

3,90

118

2,93

Benzeno

5,5

5,10

80

2,53

Ciclo- hexano

6,5

20,2

81

2,79

Cânfora

178

40,0

208

5,95

 Tabela das constantes ebuliométricas e crioscópicas das substâncias mais comuns.

 
Elevação do ponto de ebulição e redução do ponto de solidificação

A variação da temperatura de ebulição (Te)  e da temperatura de solidificação (Tc) pode ser calculada a partir da temperatura de ebulição e de solidificação do solvente puro e das constantes ebuliométrica (Ke) e crioscópica (Kc). A fórmula geral  é   Tc = KcW • i e  Te = KeW • i,  onde m é a molalidade do soluto não dissociado na solução e i, o chamado fator de Van't Hoff, é o número de partículas originadas na dissociação.


Anterior Início Próxima