Busca  
  História regional   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

As Revoluções

A Revolução de 1930

O presidente Washington Luís, que governou de 1926 a 1930, resolveu apoiar Júlio Prestes, então governador de São Paulo, como seu sucessor. Apesar de ter nascido no Rio, toda a formação de Washington Luís e suas bases políticas estavam em São Paulo - tanto que se auto-denominava 'paulista de Macaé'. Isso rompia o acordo da política do café-com-leite com Minas Gerais. Esse fato uniu gaúchos, mineiros e paraibanos, que formaram a Aliança Liberal. Junto com os militares, fizeram a Revolução de 1930, levando Getúlio Vargas ao poder.

O que Getúlio fez com o café?

A Quebra da Bolsa de Nova York, em 1929, arrasou a economia internacional e causou uma queda enorme no preço do café. O governo federal tentou proteger as exportações, comprando os estoques para garantir um preço razoável no mercado. A crise foi-se agravando e, a partir de 1931, o governo adotou uma medida radical: queimou os estoques excedentes. A destruição do café só terminou em 1944, após a queima de mais de 78 milhões de sacas de 60 quilos, isto é, o equivalente a três anos de consumo mundial.

Propaganda da Fábrica de Chapéus Brunetto: sofisticação no cartaz criado na Europa para atrair o consumidor paulista.
As pressões por uma nova Constituição


Após a Revolução, Vargas continuou ignorando os anseios paulistas, não cumprindo o que prometera antes de assumir o poder. A demora do presidente em conduzir o país de volta à legalidade uniu paulistas, gaúchos e mineiros, que exigiam uma nova Constituição. Esse movimento foi tomando força e culminou na Revolução Constitucionalista de 1932.



A Revolução de 1932

Os paulistas decidiram lutar pelo constitucionalismo no dia 23 de maio de 1932, depois da morte de quatro estudantes durante uma manifestação contra o governo. Ficou assim formada a sigla revolucionária paulista MMDC, que são as iniciais de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo. A revolução armada começou no dia 9 de julho, com o apoio de mineiros e gaúchos. Mas essas tropas aliadas não vieram em auxílio dos paulistas e, após três meses de luta, o governo federal saiu vitorioso. Com o confronto, Getúlio percebeu que não poderia ignorar a elite paulista.

Cartaz da Revolução de 1932.

Saiba mais sobre a Revolução de 1932



Anterior Início Próxima