Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Poder desde o Berço

D. João VI, D. Pedro I e D. Pedro II eram poderosos desde o berço, pois herdaram o trono de seus antepassados. Seus poderes eram legitimados pela tradição monárquica vinda da Europa. Dos três, somente D. Pedro II reinou apenas no Brasil. Os outros dois governaram tanto aqui como também em Portugal e gostavam do poder. D. Pedro I não temeu entrar em guerra contra seu irmão para assumir o reino de Portugal. Já D. Pedro II tornou-se imperador do Brasil quando contava com apenas 14 anos.

Jânio e o ministério ideal: multidão de Jânios, na charge de Egberto, de julho de 1961.
Personalidades Políticas


Outros homens não chegaram a chefes de governo, como Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, Rui Barbosa, Golbery do Couto e Silva e Ulysses Guimarães. Mesmo assim tiveram uma participação decisiva na História do país. Fosse no comando de exércitos, na representação do Brasil no exterior, no papel de ideólogos da ditadura militar ou na oposição ao regime, suas atuações, muitas vezes, alteraram os rumos da nação.

Governantes que Marcaram Época

Presidentes como Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e Jânio Quadros são sempre lembrados quando se pensa em governantes que marcaram época. O primeiro destacou-se não só pela criação de leis trabalhistas, como também por ter implantado uma das mais rígidas ditaduras da História do Brasil. Juscelino é lembrado pela construção de Brasília e pelo impulso industrial verificado em seu governo. Jânio, por sua vez, surpreendeu a todos por sua meteórica passagem pela Presidência e por seus decretos inusitados, como a proibição da briga de galo ou do uso de maiôs cavados por parte das misses. Manipuladores, ditadores, progressistas ou enigmáticos, suas idiossincrasias mudaram os rumos da política brasileira em diversas fases da República.

O jurista Rui Barbosa (sentado, no centro) rodeado por políticos do início do século XX: a palavra era seu instrumento de ação.


Anterior Início