Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Os acontecimentos e os líderes

Os senhores de escravos costumavam anunciar recompensas pela captura de negros foragidos.
Lideranças negras

Os escravos que fugiam escondiam-se nas matas e nas serras do interior, formando quilombos. Milhares deles viveram em Palmares, onde, sob a liderança do chefe Zumbi, resistiram por vários anos aos ataques luso-brasileiros liderados pelos bandeirantes paulistas.

Heróis populares

Em movimentos como a Conjuração Baiana (1798), a Revolução Pernambucana (1817), a Independência (1822), a Confederação do Equador (1824) e durante o turbulento reinado de D. Pedro I (1822 a 1831), destacaram-se personalidades como o cirurgião e jornalista baiano Cipriano Barata, Maria Quitéria de Jesus e Frei Caneca, que lutaram contra a opressão de

Visconde de Mauá: um progressista.


Mauá, o modernizador


Na luta por um Brasil melhor, sobressaiu também o empresário Irineu Evangelista de Sousa, o visconde de Mauá. Ele foi responsável pela construção de ferrovias, navios a vapor e pela introdução da iluminação a gás em várias Províncias. Mauá ajudou a modernizar o Brasil da segunda metade do século XIX.

Tiradentes e a conjuração

No final do século XVIII, na decadente região das Minas Gerais, uma conjuração, que reunia ricos mineradores, altos funcionários civis e militares, intelectuais e sacerdotes, planejou a Independência do Brasil. No entanto, houve denúncia, e a revolta fracassou. O longo processo revelou Tiradentes, o único condenado à morte.

A luta pela democracia
Embora tenha feito oposição a Getúlio Vargas (à esquerda), Prestes (à direita) passou a apoiá-lo após sair da cadeia, em 1945.

Boa parte do Período Republicano do Brasil foi marcada pela ditadura. As mais longas foram a do Estado Novo (1937 a 1945) e a militar (1964 a 1985). Nesses períodos, muitas lideranças destacaram-se na briga pela democracia, pelo fim da opressão e pela restauração dos direitos humanos. Personalidades como Luís Carlos Prestes, Carlos Lamarca, Carlos Marighella, Luís Inácio Lula da Silva, D. Hélder Câmara, D. Paulo Evaristo Arns e Herbert de Souza desempenharam papéis fundamentais nessa luta.



Anterior Início