Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Anita Garibaldi (1821-1849)

Anita Garibaldi
Dez anos foi o tempo necessário para transformar a dona de casa Ana Maria Ribeiro da Silva, a Aninha, na conhecida revolucionária Anita Garibaldi. Nascida em Morrinhos, município de Laguna, casou-se aos 14 anos com o sapateiro Manuel Duarte de Aguiar e levava uma vida pacata até conhecer o líder militar italiano Giuseppe Garibaldi (1807-1882). Um dos responsáveis pela unificação da Itália, Garibaldi fugira para o Brasil, em 1835, após um golpe fracassado em Gênova. No Brasil, engajou-se na Guerra dos Farrapos (1835 a 1845). Em 1839, ele se encontrava a bordo de uma escuna, observando com um telescópio o litoral de Laguna, quando suas lentes captaram Anita. Atraído pela moça de 18 anos, 14 anos a menos do que ele, Garibaldi decidiu conhecê-la. Os dois apaixonaram-se. Anita largou o marido e fugiu com Garibaldi de navio, nunca mais voltando para Laguna. 

Foto da fachada do Palácio Presidencial da República do Piratini, tirada por ocasião da visita da neta de Anita e Giuseppe Garibaldi ao Brasil.


República Juliana

Os farrapos haviam proclamado, em Santa Catarina, a República Juliana (1839), e Anita lutou ao lado deles, mesmo durante a gravidez de Domingos Menotti, primeiro dos quatro filhos com Giuseppe. Ao mesmo tempo que combatia as tropas do Império, cuidava dos feridos e cozinhava para a tropa. O casal permaneceu no Brasil até 1841, quando seguiu para o Uruguai, para se casar e lutar contra o ditador uruguaio Manuel Oribe. 

Anita mudou-se para a Itália em 1848 e, com Giuseppe, lutou ao lado dos italianos contra a dominação austríaca. Em 4 de agosto de 1849, grávida de cinco meses de um quinto filho, morreu de febre tifoide, perto de Ravena, quando tentava escapar de tropas inimigas. Ficou conhecida como "A Heroína de Dois Mundos". 


Anterior Início Próxima