Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Concorrência internacional

Expostas subitamente à concorrência internacional, muitas empresas tiveram de reestruturar suas formas de produção para aumentar a produtividade e reduzir custos. Houve investimentos na racionalização e automação dos processos produtivos e nos serviços. Um grande número de trabalhadores com pouca qualificação foi substituído por máquinas e processos informatizados, tocados por um pequeno número de trabalhadores altamente qualificados. Muitas empresas sem capital suficiente para reformular sua linha de produção, foram vencidas pela concorrência e fecharam suas portas.

Processos informatizados aumentaram a produtividade das empresas, reduzindo a oferta de empregos e sofisticando mercado de trabalho.


Expostas subitamente à concorrência internacional, muitas empresas tiveram de reestruturar suas formas de produção para aumentar a produtividade e reduzir custos. Houve investimentos na racionalização e automação dos processos produtivos e nos serviços. Um grande número de trabalhadores com pouca qualificação foi substituído por máquinas e processos informatizados, tocados por um pequeno número de trabalhadores altamente qualificados. Muitas empresas sem capital suficiente para reformular sua linha de produção, foram vencidas pela concorrência e fecharam suas portas.

Tabela- Taxas de desemprego.
Círculo vicioso

O desemprego no país foi alto durante toda a década de 1990, mesmo em momentos de retomada da atividade produtiva. O desemprego e a instabilidade econômica restringiram o mercado consumidor brasileiro.

Sem dinheiro ou com medo de perder o emprego, a população passou a consumir o mínimo indispensável. vendas contidas reduziram os estímulos para a atividade industrial e, em consequência, para o surgimento de novos empregos. Para as empresas, as exportações tornaram-se uma saída mais atraente do que o mercado interno.



Emprego e empregabilidade

O mercado de trabalho no país ficou mais sofisticado. Investindo na modernização constante de seus parques produtivos, com a informatização das linhas de produção, as empresas passaram a exigir um novo tipo de formação para seus trabalhadores.
Já não basta ser alfabetizado e dominar algumas técnicas de produção. É preciso ser capaz de manter-se atualizado, acompanhar o progresso técnico e em processo de capacitação permanente.

A preocupação dos trabalhadores em todos os níveis não pode ser apenas a de obter um emprego, mas de garantir a sua empregabilidade, ou seja, sua capacidade de se adequar às exigências do mercado de trabalho, desenvolvendo as habilidades e competências necessárias para lidar com as mudanças constantes nos processos de produção e de gestão


Anterior Início Próxima