Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O que é o Movimento Negro?

Movimento Negro Unificado/Reprodução
Logotipo do Movimento Negro Unificado
Entidades e grupos negros lutam contra o racismo

Contra o racismo

O maior desafio do Movimento Negro no Brasil é acabar com o preconceito racial. Essa luta não vem de hoje. O movimento começou a ganhar força na década de 30, com a Frente Negra Brasileira. Mas somente em 1978 nasceu o Movimento Negro Unificado, que deu origem a vários grupos de combate ao racismo, como associações de bairro, terreiros de candomblé, blocos carnavalescos, núcleos de pesquisa e várias organizações não-governamentais. Conheça aqui algumas dessas principais entidades:

Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRCN) - O Centro, ligado ao Ministério da Cultura, tem a missão de preservar a cultura afro-brasileira. O instituto pesquisa todos os documentos sobre a contribuição dos povos de origem africana na formação do povo brasileiro. Vários núcleos foram implantados na Bahia, Acre, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro. Telefone: (61) 326 0878.

Fundação Palmares - A Fundação Cultural Palmares é uma entidade pública ligada ao Ministério da Cultura. Sua função é promover pesquisas e estudos sobre as culturas africanas. Além disso, participa de ações para melhorar a qualidade de vida dos afro-brasileiros. A pesquisa mais importante da fundação é o mapeamento e reconhecimento de antigos quilombos. Telefone: (61) 326 0878; site: http://www.palmares.gov.br/; e-mail: palmares@palmares.gov.br.

Instituto do Negro Padre Batista - Fundado pela Igreja Católica em 1987, o instituto tem como missão melhorar a educação dos estudantes negros. O diretor atual é o padre José Enes de Jesus. Para isso já concedeu 40 bolsas de estudo a universitários negros carentes. Seis deles se formaram advogados e hoje dão assistência jurídica gratuita para vítimas do racismo. Esse trabalho é apoiado pela Procuradoria-Geral do Estado de São Paulo e deve ser estendido a outros Estados. Telefone: (11) 3106-7051; e-mail: padrebatista@uol.com.br. 

Projeto Geração XXI - É um projeto pioneiro voltado para a valorização de jovens negros carentes. O programa desenvolve ações de educação e tem parcerias do Geledés, Bank Boston, Fundação Cultural Palmares e Unesco. Atualmente, o projeto atende 21 adolescentes negros, de famílias de baixa renda. O instituto paga escolas particulares e faculdades para os jovens carentes, além de doar tíquetes de refeição para suas famílias. Telefone: (11) 3118 7164; e-mail: geracaoxxi@uol.com.br


Lei contra preconceito

A Lei Afonso Arinos (1951) considerava o preconceito racial uma contravenção e não um crime. Ou seja, ofender um negro não resultava em punição. Em 1989 a comunidade negra de São Paulo fez um enterro simbólico dessa lei e, no mesmo ano, foi aprovada a Lei Caó, que transformou o preconceito em crime. Hoje o Congresso Nacional está estudando uma proposta de lei apresentada pelo Movimento pelas Reparações dos Afro-descendentes (MPR), que propõe que o governo brasileiro indenize todos os 70 milhões de afro-descendentes no Brasil de hoje pelo crime cometido pela escravidão. Cada um receberia 102 mil reais. Comissões de direitos humanos e ONGs avaliam formas de obrigar o governo a investir esse dinheiro nas chamadas ações afirmativas, como cotas para negros em universidades, no mercado de trabalho e nos meios de comunicação.


Anterior Início Próxima