Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Grandes personagens negros

Jogadores de futebol, artistas, músicos, médicos, engenheiros, todos fizeram um Brasil melhor.

História

José do Patrocínio, o abolicionista, era negro. João Cândido, o mestre-sala dos mares, comandante da Revolta da Chibata, tema de um dos mais belos sambas-enredo do carnaval carioca ("Há muito tempo nas águas da Guanabara, um dragão do mar apareceu, na figura de um velho feiticeiro, que a história não esqueceu. Conhecido como almirante negro..."). O Mulato Cosme, da Revolta da Balaiada, é outro herói pouco conhecido.

Esportes

Grandes personalidades negras marcaram a história do esporte no Brasil. Pelé, que já engraxou sapatos aos 11 anos de idade, aos 17 foi campeão mundial de futebol e hoje é considerado o atleta do século XX. Aqui, especialmente, o Brasil tem uma enorme dívida para com os negros, pois eles são os mais premiados em praticamente todas as modalidades esportivas.

Artes

Nas artes muitos negros se destacaram com obras belíssimas, como Aleijadinho, com suas esculturas em madeira e pedra-sabão; Agnaldo Manoel dos Santos, com suas esculturas de orixás; José da Paixão Silva, com suas gravuras que retratam a vida dura dos subúrbios; e o artista plástico Emanoel Araújo, diretor da Pinacoteca de São Paulo.

Literatura

Na arte de escrever temos grandes escritores como João da Cruz e Souza, o principal poeta do movimento simbolista, e Carolina Maria de Jesus, que se tornou conhecida internacionalmente com o livro Quarto de Despejo. Machado de Assis e Lima Barreto eram mestiços.

Música

O compositor e instrumentista Pixinguinha foi um dos maiores flautistas de todos os tempos e responsável pela popularização de instrumentos musicais afros no Brasil. Outro destaque é Antônio Carlos Gomes, que criou a grande ópera O Guarani, baseada no romance homônimo de José de Alencar. Chiquinha Gonzaga tinha origem mestiça. Tia Ciata, na casa de quem se reuniram os músicos cariocas do começo do século XX, ainda hoje é venerada pela comunidade negra.

Medicina e engenharia

Mas não é só nas artes que os negros se destacaram. Na medicina também, com o médico Juliano Moreira, que se tornou famoso por seu empenho na aprovação de leis de assistência aos doentes mentais. Na engenharia o destaque fica para os irmãos Rebouças. André Pinto Rebouças participou da construção do porto da cidade do Rio de Janeiro e das principais docas dos Estados de Pernambuco, Maranhão, Paraíba e Bahia. Seu irmão, Antônio Pereira Rebouças, construiu a estrada de ferro Paranaguá–Curitiba.

Grandes mulheres

Dandara foi uma das grandes líderes do Quilombo dos Palmares ao lado de Zumbi e foi assassinada em combate contra os portugueses. Na política, Theodosina Rosário Ribeiro foi a primeira deputada negra da Assembleia Legislativa de São Paulo e luta pelos interesses da comunidade negra. Nas artes, a atriz Ruth de Souza fundou o Teatro Experimental do Negro, já fez dezenas de peças, novelas e filmes. Zezé Motta, que fez Chica da Silva no cinema, hoje trabalha pela colocação de atores negros no mercado. A lista é imensa.

Para saber mais:

O Que é Racismo, de Joel Rufino dos Santos, Coleção Primeiros Passos, Brasiliense.

Quem é Quem na Negritude Brasileira, dicionário organizado por Eduardo de Oliveira, Confederação Nacional Afro Brasileira (CNAB).

A Mão Afro-Brasileira, Emanoel Araújo (org.), Pinacoteca do Estado.

Filme: Quilombo, de Cacá Diegues, distribuição Globo Vídeo.

Zumbi e Chiquinha, Coleções Caros Amigos – Rebeldes Brasileiros, fascículo 1, Editora Casa Amarela, ano 2000.


Anterior Início