Busca  
  Antiguidade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

A sociedade chinesa

A sociedade chinesa era muito tradicional e cerimoniosa. Acima de todos os elementos ficava o imperador, adorado como 'filho do céu'. Vinha em seguida um corpo de funcionários, os mandarins, considerados o orgulho do império. Esse grupo foi criado no século II a.C., desbancando a nobreza feudal, e desempenhou um importante papel na vida institucional e cultural do país. Abaixo deles vinha o resto da sociedade: camponeses, comerciantes e artesãos. Na sociedade chinesa não havia escravos.

O cultivo do arroz

Arrozais da província de Kwantung.
Desde a Antiguidade, o arroz sempre foi o principal cultivo do Sudeste Asiático. A população, assentada à beira do rio Amarelo, teve de se adaptar às inundações periódicas que recobriam os campos. Os camponeses criaram um sistema de canalizações e terraços para cultivar o arroz. Trabalhavam com métodos primitivos, arando com a ajuda de bois e utensílios manuais. O transplante e a colheita eram feitos totalmente à mão.

A ciência e a técnica

Os chineses eram brilhantes inventores. Seu sentido prático os levou a projetar objetos e aparelhos mecânicos vários séculos antes do resto do mundo. No século II, já haviam inventado o papel; no século VI, a imprensa e a porcelana – que em inglês se chama 'china'. Acredita-se também que, muito tempo atrás, conceberam o relógio hidráulico, a bússola magnética e um aparelho capaz de detectar os terremotos. Porém, sua invenção mais espetacular talvez tenha sido a pólvora.


Anterior Início Próxima