Busca  
  Antiguidade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O Império Persa (539 a.C. - 331 a.C.)

Ciro, o grande
Os persas criaram um grande império que, graças às suas conquistas, se estendeu desde o Egito até a Índia. Ciro, seu rei, invadiu a Babilônia no ano 539 a.C. Dario I levou o império ao apogeu. Dividiu-o em 20 províncias ou satrápias, cada uma governada por um sátrapa; reforçou a diplomacia; construiu uma ampla rede de estradas facilitando a comunicação entre as províncias; criou um eficiente sistema de correios e estabeleceu um padrão monetário único (dárico) estimulando o comércio.

Buscando o controle total das colônias gregas da Ásia Menor, provocou um dos principais conflitos da Antiguidade, as Guerras Médicas ou Greco-Pérsicas.

Conquistas e derrota

Os persas respeitavam os costumes, a língua e a organização dos povos conquistados, inclusive na Mesopotâmia. O Império Persa acabou derrotado por Alexandre, o Grande, rei da Macedônia, que em 331 a.C. incorporou-o a seu império. Apesar disso, a nova cultura helenística influiu pouco numa civilização tão enraizada como a mesopotâmica.

Para lembrar:
O zigurat é um santuário típico da Antiga Mesopotâmia. Sua forma de torre escalonada simboliza o caminho que permitia a seu deus descer do céu e viver em seu interior. Cada cidade tinha o próprio zigurat, dedicado ao deus local, e ali os sacerdotes celebravam rituais para obter prosperidade. O zigurat é um conjunto de plataformas sobrepostas de base retangular, situado sobre o templo. É coroado por um santuário, ao qual se chega subindo longas escadas ou rampas. Feito de adobe ou tijolos, com o tempo, o zigurat converteu-se numa enorme estrutura de grande complexidade.


Anterior Início