Busca  
  Antiguidade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Domínio sobre a natureza

Os egípcios acreditavam que o faraó era o responsável pelo equilíbrio da natureza. Sem ele, não haveria as enchentes do rio Nilo, essenciais à agricultura, as plantas não cresceriam e os animais não se reproduziriam.

O faraó era o chefe religioso e militar, juiz e legislador supremo, proprietário de todas as terras do Egito. Mesmo tendo poder absoluto, ele não governava apenas de acordo com sua vontade, pois respeitava os costumes e a tradição do povo, baseados em uma religiosidade profunda. Também não governava sozinho: seu principal conselheiro era o vizir, uma espécie de primeiro-ministro, que controlava os nomarcas, governantes locais.

Os assuntos cotidianos da administração, como fiscalização e cobrança de impostos, eram atribuições dos escribas.

Você sabia?
Ao longo do rio Nilo há cerca de 80 pirâmides, túmulos dos faraós e das rainhas. A partir de 1500a.C, os túmulos passaram a ser feitos nas encostas de morros.


Anterior Início Próxima