Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

As origens sociais da burguesia

Revolução burguesa
Durante o século XVIII, o poder da burguesia aumentou. Suas atividades econômicas cresceram, assim como a consciência de classe. Os primeiros burgueses estavam vinculados a atividades comerciais e financeiras. Logo apareceram novos empresários e fabricantes, especialmente na indústria de tecidos de algodão. Os burgueses basearam o poder social no sucesso econômico.

As formas de vida burguesas

A burguesia gerou formas próprias de vida e pensamento, baseadas no prestígio adquirido individualmente por meio do trabalho e do esforço pessoal e que se manifesta na riqueza. O dinheiro simboliza o êxito social e se transforma, assim, na medida da influência e poder que alguém pode exercer no destino de uma sociedade.

Burguesia e Revolução Industrial

Uma das consequências da Revolução Industrial foi o desenvolvimento de uma nova burguesia. Os meios de produção, tais como terras, fábricas e máquinas, pertenciam aos burgueses. A propriedade privada permitia que o burguês ficasse com os benefícios derivados da atividade industrial. Os trabalhadores não passavam de mão de obra comprada em troca de um salário. O capital obtido na produção das fábricas era reinvestido para gerar mais lucros, aumentando ainda mais as fortunas pessoais.


Anterior Início Próxima