Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

As origens sociais do proletariado

No século XVIII, iniciou-se o fenômeno da população operária. O "proletariado camponês" existia desde o século XVI, mas, a partir do século XVIII, seu número aumentou em consequência da concentração de terras nas mãos dos grandes proprietários burgueses. Essa concentração de terras também provocou o aumento da miséria e uma emigração generalizada do campo para a cidade. Desta forma nasceu o proletariado moderno. Os artesãos também formavam parte desse proletariado, visto que suas oficinas de trabalho artesanal foram arruinadas pela concorrência dos grandes fabricantes.

A vida dos operários no século XIX

O horário de trabalho era extremamente longo, em geral mais de 12 horas diárias. A insegurança no trabalho era total, já que o operário podia ser despedido a qualquer momento. Trabalhavam também crianças a partir de 7 anos. Homens, mulheres e crianças desempenhavam seu trabalho em péssimas condições, cabendo às crianças os salários mais baixos.

A moradia e os salários

Os operários viviam nos subúrbios das grandes cidades. As moradias eram pequenas, sem as mínimas condições de habitação, higiene e salubridade. O salário não era suficiente para manter uma família. Para garantir a subsistência, mulheres e crianças de pouca idade também eram obrigadas a trabalhar.


Anterior Início Próxima