Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Fim de uma época

Fatores da descolonização

Com o término da Segunda Guerra Mundial, as potências europeias tentaram voltar às suas antigas colônias para reorganizá-las, porém a situação já tinha se transformado. O fracasso econômico e militar resultante da guerra reduziu o poderio dos colonizadores; suas empresas estavam arruinadas e seus exércitos, debilitados. O ideal de liberdade, que já chegara às colônias, estourou com força incontrolável, gerando movimentos de libertação nacional. Esses movimentos aproveitaram o desgaste dos países europeus para impedir o restabelecimento do regime colonialista. Além do interesse das superpotências em ampliar seus blocos de influência – a descolonização era 'pano de fundo' da Guerra Fria –, a transferência de tecnologia e de cultura metropolitana possibilitou o desenvolvimento econômico e mudanças sociais nas áreas dominadas. As elites coloniais, munidas de um forte nacionalismo e influenciadas por ideologias e valores ocidentais, passaram a comandar as lutas de libertação.


Os movimentos pela independência

Após as duas guerras mundiais, multiplicam-se os movimentos pela independência. São criados os primeiros grupos nacionalistas que reivindicam a independência, pacífica ou por meio de guerras. A opinião pública mundial começa a rechaçar a colonização. Ideologicamente, a Organização das Nações Unidas (ONU) reafirma o direito de todas as nações à autodeterminação. Os Estados Unidos e a União Soviética criticam abertamente o colonialismo. Os países colonizadores não conseguem deter a expansão desses movimentos.


Terceiro Mundo e não-alinhamento

A Conferência de Bandung organizada na Indonésia, em 1955, criou os conceitos de Terceiro Mundo e não-alinhamento. Reuniu 29 nações afro-asiáticas que afirmaram conjuntamente apoiar o anticolonialismo e combater o preconceito racial e o imperialismo. A reunião centrou suas preocupações em estimular a cooperação entre as nações recém-libertas, destacar a importância dos países afro-asiáticos na promoção da paz mundial e na cooperação internacional e estudar os problemas econômicos e socioculturais dos países participantes.

 



Anterior Início Próxima