Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

A Rússia no princípio do século XX

A austeridade do clima russo acentuava ainda mais a miséria das classes trabalhadoras.
O Império russo possuía uma economia agrária arcaica e defasada. A aristocracia e alguns grandes agricultores eram proprietários da terra. A massa de camponeses pobres era obrigada a partir para as cidades em busca de trabalho. Em algumas zonas, iniciou-se um processo de industrialização, dependente do capital estrangeiro, que fez surgir um proletariado concentrado nos grandes centros urbanos, vivendo em péssimas condições e sem direitos trabalhistas. O descontentamento era generalizado, o que possibilitou uma progressiva conscientização e mobilização popular, ameaçando diretamente o czarismo.


O czarismo

Domingo Sangrento – a primeira revolução liberal.
É o nome que se dá à monarquia absoluta e autocrática russa em que o czar governava por decreto. As condições de vida do povo eram duras e os protestos, generalizados. A violenta repressão de uma manifestação (o chamado Domingo Sangrento) fez estourar, em 1905, uma revolução liberal — o 'ensaio geral'. Dela, surgiram os sovietes ou comitês de trabalhadores. O czar aprovou a formação de uma assembleia legislativa, a Duma, e ampliou os direitos civis, porém só na aparência. O czarismo sobreviveu ao movimento de 1905, mas nunca mais apresentaria a antiga força e estabilidade.




Anterior Início Próxima