Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Governo Josef Stálin (1927-53)

No fim da Segunda Guerra Mundial, a União Soviética, embora vencedora e líder do bloco socialista, estava internamente arrasada: campos arruinados, fábricas destruídas, milhares de desabrigados e um triste saldo de milhões de mortos. Com o firme propósito de recuperar o país, Stálin implementou dois planos qüinqüenais: o quarto e o quinto da história soviética.

Quarto Plano Quinquenal (1946-1950)

O Quarto Plano Quinquenal privilegiou os setores ferroviário e energético e o avanço industrial, com a construção e reconstrução de fábricas na área ocidental da União Soviética. No campo, buscou mecanizar a agricultura e ampliar as áreas de cultivo. A insuficiência de bens de consumo foi resolvida com o aumento das importações dos países do Leste europeu.

Quinto Plano Quinquenal (1951-1955)

Os avanços no desenvolvimento do setor hidrelétrico e da indústria pesada continuaram, o que garantiu o progresso tecnológico e bélico. Também ocorreu uma maior exploração dos ricos recursos naturais nas áreas asiáticas.

Plano político

Stálin manteve o autoritarismo, fortalecendo seu poder pessoal e a repressão policial tanto dentro como fora da União Soviética. Após o rompimento com a Iugoslávia (1948), Stálin mergulhou a Europa oriental no terror, promovendo perseguições e depurações nos Partidos Comunistas da Hungria e da Bulgária (1949), da Polônia (1951) e da Romênia (1952). Assim, o uso da força manteve o controle da União Soviética sobre o bloco socialista.

O rompimento com a Iugoslávia

Preocupado em organizar o socialismo na Iugoslávia, o presidente Tito aceitou a ajuda soviética no pós-guerra, mas não desistiu de construir um modelo próprio de socialismo, baseado na industrialização independente e na diplomacia de cooperação e amizade com os demais países do bloco socialista europeu, sem prévia consulta a Moscou. Isso gerou constantes crises entre os dois países, até rompimento formal em 1948.

Para lembrar:

O ano de 1949 foi marcado pela ampliação das dificuldades nas relações entre Leste e Oeste, devido aos testes da primeira bomba atômica soviética e da vitória de Mao Tsé-tung na China, que ampliou o bloco socialista.



Anterior Início Próxima