Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Segredo revelado

Ainda em 1938, Lise Meitner, que desde 1917 era membro do prestigiado Instituto de Química Imperador Guilherme, foi forçada a sair da Alemanha pelos nazistas. Ela se radicou na Suécia, levando consigo algumas informações sobre a cisão nuclear, que foram posteriormente divulgadas em Washington (EUA) durante uma reunião de físicos.

Hahn acabou ganhando o Prêmio Nobel de Química em 1944. Lise Meitner não foi premiada. Com as informações passadas por Lise, outros cientistas puderam executar experimentos e confirmaram a quebra do núcleo do urânio através de nêutrons.

Clique na imagem para ver a animação.
Veja o que foi feito em laboratório para fissionar o urânio e a reação em cadeia que isso provoca.

Essa é a fissão que acontece com mais frequência. Mas podem ser gerados outros produtos de fissão – outros elementos transurânicos.


Esta fórmula explica o que aconteceu:


 235U + 1,0n Þ 141Ba + 92Kr + 3.1,0n + E

A fórmula quer dizer: Um átomo de urânio (símbolo 235U Þ 143 nêutrons + 92 prótons = massa atômica 235), sofrendo a colisão de 1 nêutron livre (1,0n), resulta em um átomo de bário (141Ba Þ 56 prótons + 85 nêutrons = massa atômica 141) e um átomo de criptônio (92Kr Þ 36 prótons + 56 nêutrons = massa atômica 92) mais 3 nêutrons livres (3.1,0n) mais energia (E Þ radiação infravermelha [térmica, calor] e radiação gama e beta, esta, em pequena quantidade).














Anterior Início Próxima