Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Ameaça nuclear

O que parecia uma briga de vizinhos ganhou contornos ameaçadores quando Índia e Paquistão entraram para o seleto grupo dos países que possuem armas nucleares.

Guerra Fria

As tensões na região da Caxemira têm um ingrediente a mais, que torna o conflito preocupante para todo o planeta: tanto Índia quanto Paquistão possuem armas nucleares. Como é possível dois países tão pobres terem tanto poder de fogo? A resposta a essa pe1rgunta nos leva de volta à época da Guerra Fria. A fim de barrar o avanço do comunismo na Ásia, após a Revolução Chinesa, os Estados Unidos firmaram acordo com o Paquistão. Em contrapartida, a União Soviética se aproximou da Índia. Dessa maneira, os dois países receberam auxílio tecnológico das superpotências para desenvolvimento de energia atômica "com objetivos pacíficos". No final da década de 1950, o Paquistão inaugurou seu primeiro reator nuclear.

Mudança de aliados

Tratado antinuclear
Em 1996, Índia, Líbia e Butão foram os únicos países a votar contra o Tratado de Proibição Total de Provas Nucleares na Assembleia Geral das Nações Unidas.
Após a guerra entre Índia e China, em 1962 — que teve a última como vencedora —, chineses e paquistaneses se tornaram aliados contra o inimigo comum. A partir daí, o Paquistão se afastou dos Estados Unidos e passou a contar com auxílio chinês no desenvolvimento de um programa nuclear para fins militares. Na década de 1990, os norte-americanos suspenderam definitivamente o auxílio financeiro e a venda de armas ao Paquistão. Em resposta, o país afirmou que daria continuidade às pesquisas nucleares com ajuda exclusiva da China.

Primeiros testes

Enquanto isso, a Índia também avançava em suas pesquisas nesse campo. E, em 1998, fez os primeiros testes nucleares em seu território, detonando três bombas no deserto de Rajastán, a poucos quilômetros da fronteira paquistanesa. Poucos meses mais tarde, em resposta à atitude hindu, o Paquistão também realizou seus primeiros testes. Como consequência, o século XX terminou com mais dois "sócios" no restrito "Clube Nuclear". Oficialmente, possuem bombas atômicas Estados Unidos, Rússia, China, França, Grã-Bretanha, Coreia do Norte, Israel, Paquistão e Índia.


Anterior Início Próxima