Busca  
  Idade Moderna   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O território maia

O reino dos maias. Clique na imagem para ampliar
A península do Yucatán foi o centro da cultura maia, a mais desenvolvida da América Central. Os diversos grupos étnicos que formaram o povo maia chegaram à América Central em 1500 a.C., vindos do norte, talvez procedentes do nordeste da Ásia, pelo estreito de Bering. A civilização maia estendeu-se até os atuais territórios de Belize, os planaltos da Guatemala e Honduras e parte dos estados mexicanos de Chiapas e Tabasco. Acredita-se que, no fim do século XV e início do XVI, as lutas internas entre as várias cidades maias provocaram sua rápida decadência.

Para lembrar:

Os povos organizados como sociedades de coletores/caçadores eram nômades, praticavam a caça, a pesca e a coleta. A agricultura, quando presente, era rudimentar (principalmente de milho e mandioca); desconheciam a metalurgia e organizavam-se em tribos.
São exemplos dessas sociedades: os tupi-guarani do Brasil, os patagônios da América do Sul e os sioux da América do Norte.

As cidades maias

A civilização maia organizou-se como uma federação de cidades-estado e atingiu seu apogeu no século IV. Nesta época, começou a expansão maia, a partir das cidades de Uaxactún e Tikal. Os maias fundaram Palenque, Piedras Negras e Copán. Entre os séculos X e XII, destacou-se a Liga de Mayapán, formada pela aliança entre as cidades de Chichén Itzá, Uxmal e Mayapán. Esta tripla aliança constituiu um império, que teve sob o seu domínio outras doze cidades. O conjunto da cidade era considerado um templo. Os edifícios eram construídos com grandes blocos de pedra adornados com esculturas e altos-relevos, como os de Uaxactún e Copán.

Para lembrar:

Os templos maias tinham forma de pirâmide, com base retangular. Subia-se até a porta de entrada por escadarias muito íngremes. Junto ao templo, quase sempre havia um campo para o jogo de pelota. As pirâmides, embora semelhantes às do Egito, não serviam de tumbas. Com frequência, eram utilizadas como observatórios astronômicos.

Os ritos

Só podiam subir aos templos os sacerdotes, que formavam a classe mais culta. Os maias acreditavam descender de um totem e eram politeístas. A influência dos toltecas introduziu certas práticas cerimoniais sangrentas, pouco antes da decadência dos maias. Adoravam a natureza, em particular os animais, as plantas e as pedras. Cuidavam de seus mortos, colocando-os em urnas de cerâmica.

Para lembrar:

A acrópole era o núcleo da cidade e desempenhava funções religiosas e políticas. A praça central tinha forma retangular e era rodeada de templos e palácios de pedra. No início, os palácios tinham o teto plano, sustentado por vigas de madeira. As vigas foram depois substituídas pela chamada "meia-abóbada maia".


Anterior Início Próxima