Busca  
  Pré-História   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

A longa caminhada da espécie

Os fósseis encontrados até hoje permitem formar um painel com diferentes etapas da evolução. Esse painel ainda não está completo, pois faltam vários elos da cadeia evolutiva e muitas vezes os cientistas divergem sobre o lugar que um fóssil ocupa nos quebra-cabeças da evolução.
 
A espécie de hominídeo mais antiga que se conhece é o Australopithecus afarensis. O primeiro fóssil encontrado dessa espécie foi Lucy. Os vestígios fósseis mais antigos de A. afarensis já encontrados têm 4 milhões de anos e os mais jovens, 2,9 milhões. Eles viveram, portanto, mais de um milhão de anos, mais do que o dobro de tempo da espécie humana até agora.

O Australopithecus afarensis é o ancestral tanto de espécies de Australopithecus mais evoluídas como o A. africanus, o A. robustus, o A. aethiopicus, o A. boisei quanto do Homo habilis: a primeira espécie conhecida do gênero Homo. Cada tipo de Australopithecus, inclusive o A. garhi descoberto em 1999, deve ser o resultado da evolução por seleção natural de grupos isolados de afarensis. Eles surgiram há 3 milhões de anos e dominaram até cerca de 2 milhões de anos atrás. O Australopithecus robustus viveu até um milhão de anos atrás.

O Homo habilis é o mais bem-sucedido descendente direto de Lucy. Ainda é bem primitivo e pequeno, mas já fabrica instrumentos e provavelmente desenvolveu uma linguagem rudimentar. Viveu entre 2,6 milhões e 1,5 milhão de anos atrás e foi contemporâneo tanto dos Australopithecus, quanto dos desenvolvidos Homo erectus. Alguns pesquisadores afirmam que entre Lucy e o Homo erectus, além do Homo habilis, houve pelo menos mais duas espécies: o Homo rudolfensis e o Homo ergaster.

O Homo erectus surgiu há cerca de 1,8 milhão de anos e teve uma evolução muito rápida. Com um corpo maior e um cérebro mais desenvolvido que seu antecessor, ele produzia ferramentas bem mais sofisticadas, tinha uma alimentação variada, provavelmente aprendeu a dominar o fogo e desenvolveu a arte da navegação. Foi a primeira espécie a ultrapassar as fronteiras da África, espalhando-se pela Ásia, Europa e Oceania, em ondas migratórias sucessivas iniciadas entre um milhão e 600 mil anos atrás.

Australopithecus africanus: parente próximo e mais evoluído do A. afarensis.
Australopithecus aethiopicus: representa um tipo primitivo
de A. boisei.
Australopithecus robustus: contemporâneo do Homo habilis e do Homo erectus.
Homo habilis: inaugura a linhagem Homo, que chegou aos humanos modernos.
Homo erectus: o verdadeiro responsável pela afirmação do gênero Homo.
Homo sapiens sapiens: surgiu entre 100 mil e 50 mil anos atrás.

Por que o macaco virou homem?
   
Há cerca de 20 milhões de anos, o clima na Terra era relativamente quente e as florestas cobriam a África, da costa do Atlântico à do Índico, estendendo-se por onde hoje é o deserto do Saara, ocupando também boa parte da Europa e da Ásia. Sob esse manto florestal, viviam dúzias de espécies hominóides, entre elas, a que deu origem aos macacos e aos homens atuais. Lentamente, os movimentos de placas tectônicas e o afastamento da Antártida provocaram o resfriamento gradual do planeta. As florestas africanas cederam lugar a bosques e relvas.


Anterior Início Próxima