Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

 

Outro mundo em 30 anos
De tempos em tempos os países se reúnem para discutir a preservação do meio ambiente. Mas nem sempre as promessas se tornam realidade. Por isso, a ONU adverte: se o planeta não adotar uma política séria de preservação, tudo poderá estar perdido em apenas três décadas.

Encruzilhada
O relatório divulgado pelo Programa de Meio Ambiente da Organização das Nações Unidas (Unep), no final de maio de 2002, dá um alerta contundente: estamos em um momento crucial de nossa história e todas as escolhas feitas hoje serão determinantes para o futuro dos oceanos, das florestas, dos rios, das montanhas e da vida selvagem do planeta. As previsões do Unep afirmam que, se práticas de preservação sérias e eficientes não forem adotadas imediatamente, daqui a 30 anos cerca de 25% das espécies de mamíferos e 12% das aves do planeta poderão estar extintas.


Hipóteses sombrias

O relatório ainda prevê alguns cenários possíveis para o futuro do planeta. Os dois mais impressionantes são os que mostram dois extremos: o primeiro, um mundo controlado pelas urgências do mercado; o segundo, um mundo que mudou certos hábitos e estilos de vida, comprometido com políticas sérias de preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. Veja as previsões:
• Se a política para o meio ambiente do planeta levar em conta os interesses do mercado, até 2032, 3% da superfície da Terra estará coberta de concreto. Mais da metade da população mundial enfrentará secas, causadas pelo lançamento de 16 bilhões de toneladas anuais de gás carbônico no ambiente. Um cenário horrível, no qual mais de 70% das espécies animais estariam ameaçadas.
• Numa perspectiva totalmente otimista, o mundo toma consciência do risco que corre e opta pelo desenvolvimento sustentável global. Como conseqüência, as cidades crescerão de maneira organizada, respeitando a necessidade de áreas verdes. A qualidade de vida será melhor, pois a emissão mundial de poluentes será cortada pela metade, haverá melhor gerenciamento da água, o que evitará as secas, e as espécies animais estarão protegidas.



É possível evitar a tragédia?
Apesar do sombrio quadro pintado pelo relatório, o Unep aponta caminhos para evitar esse tenebroso futuro. E a primeira medida, como não podia deixar de ser, é o cumprimento das várias iniciativas acordadas em reuniões mundiais, como as decisões que serão tomadas na Cúpula do Desenvolvimento Sustentável (Rio+10), que acontecerá em agosto, na África do Sul. O diretor executivo do Unep, Klaus Toepfer, lembra que "temos atualmente centenas de declarações, acordos, diretrizes e tratados. Que encontremos a coragem política e os métodos inovadores de financiamento necessários para implantá-los".

Esgotos lançados no mar
são grandes agentes de poluição das águas.





Daqui a 30 anos, 16 bilhões de toneladas de gás carbônico serão lançados no ambiente por ano.






O que fazer com o lixo? Essa é uma das questões ambientais que precisam de resposta urgente.
 
 

Anterior Início Próxima