Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

A Terra gira como um pião
 
Um dos pontos do equinócio chama-se ponto vernal e ocorre em março. O outro, de setembro, é o "ponto de libra" e interessa justamente por causa do nome. Desde que o homem começou a estudar os astros, as constelações que se situam na linha da eclíptica passaram a servir como referência para a posição do Sol em seu movimento aparente, como se fossem um cenário, um "pano de fundo". Assim, há 2.000 anos, o Sol cruzou o Equador Celeste tendo como pano de fundo a constelação de Libra – o Sol estava em Libra. De lá para cá, isso foi mudando lentamente – cerca de 50 segundos a cada ano. Esse fenômeno é chamado precessão equinocial e, graças a ele, se estivéssemos em Belém, o céu sobre nossas cabeças seria diferente do céu visto na época de Jesus.   
 
Em 22 de setembro, há 2.000 anos
 
Em 22 de setembro de 2000
 
   
Eixo em movimento  

Atualmente, por volta de 23 de setembro, o Sol está em Virgem. Quem pregou essa peça nos astrônomos foi a precessão equinocial – um movimento que a Terra sempre teve, assim como os de rotação e translação.
Enquanto a Terra gira em torno de si (rotação) e em torno do Sol (translação), seu eixo descreve lentamente um movimento de pião em sentido contrário, que provoca uma alteração no ponto de equinócio, arrastando-o na direção oeste. Isso significa que, 2.000 anos atrás, em setembro, o Sol realmente
se encontrava na constelação de Libra. Atualmente, o Sol só chegará
a Libra por volta de 21 de outubro. E daqui a 2.000 anos,
só estará em Libra em novembro e assim por diante.
Só voltará a Libra em 22 de setembro daqui a 23.800 anos!
 

 


Anterior Início