Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

E o dia torna-se noite

Os eclipses solares acontecem quando a Terra passa pela sombra da Lua. Os eclipses totais ocorrem na Lua nova, quando nosso satélite natural está exatamente entre o Sol e a Terra e sua sombra está posicionada sobre nosso planeta. Essa sombra atinge apenas uma pequena parte do globo, e somente nessa região o fenômeno é visível. Conforme a Lua segue sua órbita, a posição da sombra muda – por isso os eclipses totais têm, em geral, a duração de um ou dois minutos. 

Veja a ilustração:

 

A Lua no meio

Eclipses totais acontecem apenas uma vez por ano. A sombra da Lua se movimenta rapidamente sobre a Terra — os cientistas calculam uma velocidade de 2 mil km por hora! Em cada eclipse, espectadores localizados em determinadas regiões do planeta são mais privilegiados. Veja o exemplo da animação: em 2002 o eclipse solar foi total no Hemisfério Sul, e os melhores pontos para a observação foram Angola, Namíbia, Botsuana, Zimbábue e Moçambique, onde o fenômeno foi visto logo após o nascer do Sol (7h50 da manhã, no horário de Brasília). Em menos de 30 minutos a sombra cruzou o continente africano.

A caminho da Austrália
Às 8h30 (novamente no horário brasileiro) a sombra da Lua ficou no oceano Índico. Três horas mais tarde, ela chegou à Austrália. Por causa desse percurso, na maior parte do tempo o eclipse não foi visível para a maioria das pessoas — com exceção de algum marinheiro que estivesse cruzando o Índico nesse momento e, é claro, dos astronautas da Estação Espacial.

Veja o percurso da sombra da Lua sobre a Terra:


Fonte: Nasa (Lembre-se que o horário que aparece na figura é o horário oficial dos Estados Unidos. Para saber o horário de Brasília, você deve somar duas horas.)