Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

Preocupações com o futuro  

Ceticismo. O clima está mudando. A temperatura média do planeta aumentou 0,6°C ao longo do século XX. Pode não parecer muito, mas essa é a mais veloz mudança em mil anos, e tem sido suficiente para alterar as feições de várias partes do planeta, como o derretimento os picos gelados do Kilimanjaro, na África e a destruição de recifes de coral por todo o planeta.

No entanto, ainda há divergências sobre a origem e conseqüências desta mudança. Para a maioria dos cientistas, essas alterações climáticas são causadas pela ação do homem, ou, pelo menos, estão sendo agravadas por ele, e são o prenúncio de futuras desgraças. Na perspectiva dos mais pessimistas, podem até mesmo acabar com a vida no planeta.

No outro extremo do debate, alguns pesquisadores afirmam que o aumento da temperatura da Terra é um fenômeno natural, parte das mudanças climáticas que, periodicamente, acontecem no planeta ao longo de sua evolução. Para os mais otimistas, algumas regiões da Terra poderiam mesmo se beneficiar das mudanças.

Seca. Ongs ambientalistas, como a WWF (sigla em inglês do Fundo Mundial para a Vida Selvagem), advertem os céticos e reforçam que não há nada de benéfico no que está acontecendo. Entre as mais sérias conseqüências levantadas pela WWF está a aceleração dos ciclos de evapo-transpiração da Terra. Com isso choveria mais, mas a chuva evaporaria mais rapidamente, deixando os solos secos na época do plantio. Além disso, o derretimento das geleiras e a dilatação térmica dos oceanos – causados pelas temperaturas mais elevadas – aumentariam os níveis do mar, ameaçando as pequenas ilhas e as zonas costeiras de baixa altitude.

Você sabia?
O relatório 'O estado do clima: hora de agir', da WWF, traz alguns dados sobre o aquecimento global.
• O mundo está sofrendo o maior aquecimento desde a Idade do Gelo: de 1850 até hoje, as terras geladas européias, chamadas de glaciares, perderam metade de seu volume.
• A superfície do oceano Pacífico, na costa da Califórnia, sofreu aquecimento de 1,5º C, causando a diminuição do zooplâncton e a morte de 4 milhões de aves marinhas.
• Na Espanha, a longa seca mediterrânea destruiu cerca de 400 quilômetros quadrados de terras alagadas.
Fique ligado!

O nível médio global do mar já subiu de 10 a 20 cm no século passado. Ainda não se sabe ao certo como o derretimento das crostas de gelo polares e dos grandes geleiras, como da Groelândia, afetará o nível do mar, mas estima-se que, se o ritmo da elevação dos mares continuar aumentando, as águas podem se elevar mais um metro até o ano 2100. Segundo alguns pesquisadores, essa elevação poderia fazer com que os litorais do planeta recuassem até em 1.500 quilômetros.


Anterior Início Próxima