Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

A opinião oficial  

Urgência. A preocupação pelo tema não atinge apenas as ONGs. O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) também lançou um relatório, no qual adverte para a necessidade de medidas urgentes para os controles da poluição ambiental e da emissão de gases que afetam a camada de ozônio.

Futuro. Com base nos relatórios da ONU, durante a ECO-92, no Rio de Janeiro, mais de 150 países assinaram a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, reconhecendo a mudança do clima como 'uma preocupação comum da humanidade'. A convenção ainda propunha a elaboração de uma estratégia global 'para proteger o sistema climático para gerações presentes e futuras'. Esse tratado foi complementado em 1997, com o Protocolo de Quioto, que fixou o compromisso de países industrializados reduzirem até 2012 pelo menos 5% de suas emissões de gases que agravem o efeito estufa, ou aquecimento global.

O Protocolo entrou em vigor em 2005, sem o apoio dos Estados Unidos. O país é responsável por quase um quarto das emissões de CO2 de todo o mundo, e seu governo não admite relação entre essas emissões e o aquecimento global. Junto com a Austrália e outros países, os norte-americanos têm proposto outros acordos que não estabeleçam cortes rígidos nas emissões de gases.

Já no Reino Unido, tradicional aliado dos EUA, o problema é levado muito mais a sério. Um estudo do governo britânico, publicado em 2006, não só reafirma que a emissão de gases provocada pela intensa industrialização nos últimos 200 anos é responsável pelo aquecimento global, como alerta para os desastres que seriam provocados por uma elevação de 2°C na temperatura do planeta, como colheitas ruins levando a fome tanto para países em desenvolvimento como para os desenvolvidos, disseminação da malária na África e América do Norte e o derretimento total do gelo no verão no Pólo Norte e na Groelândia.

Os cientistas, no entanto, alertam que os cortes nas emissões acordados até agora estão muito distantes do necessário para diminuir a marcha do aquecimento do planeta. Segundo alguns, isso exigiria cortar mais da metade da poluição atual.

 

Fique ligado!
Algumas espécies animais já estão migrando por causa das mudanças climáticas. Pesquisadores já perceberam, por exemplo, que as borboletas estão migrando para o norte na Europa. Mudanças parecidas foram notadas no comportamento de pássaros na Inglaterra e nos Estados Unidos.

 

Anterior Início Próxima