Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

 

Mais gente nas cidades
O alto custo da urbanização em todo o mundo e a migração rural que se acentua no Brasil

Crescimento.Pela primeira vez na história da humanidade, o mundo está prestes a ter mais pessoas vivendo em áreas urbanas do que no campo. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), se for mantido o crescimento atual, as cidades terão, em 2006, mais habitantes do que a zona rural. Em 50 anos, a população mundial cresceu 2,5 vezes – são 6,4 bilhões de habitantes atualmente – e passou a morar mais em cidades. Hoje a proporção entre indivíduos no campo e na cidade está praticamente igual. O crescimento urbano da África e da Ásia estimado para as próximas décadas tende a acentuar ainda mais a urbanização mundial.

Progresso. O Brasil segue a tendência mundial: a população urbana é quatro vezes maior do que a rural. Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que 125.910 milhões de brasileiros moram em cidades, enquanto apenas 32.321 milhões residem em áreas rurais. Isso poderia até soar como sinônimo de modernidade, mas não é bem assim. Quando os centros urbanos crescem desordenadamente, sem planejamento, a qualidade de vida piora. O ambiente e o ser humano se tornam as grandes vítimas desse progresso.

Você sabia?
Segundo estimativas da ONU, seis cidades no mundo deverão ter mais de 20 milhões de habitantes em 2015: São Paulo (Brasil), Tóquio (Japão), Lagos (Nigéria), Xangai (China), Jacarta (Indonésia) e Mumbai (Índia).
Salomon Cytrynowicz/Pulsar
Centros urbanos, como Manaus, vizinha da floresta amazônica, crescem em número de habitantes.
Juca Martins/Pulsar
Eldorado, no estado do Pará, resiste à modernidade, conservando suas características rurais.

 


Anterior Início Próxima