Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

 

Litoral nordestino

Repleto de paisagens exuberantes, o Nordeste brasileiro tem praias para todos os gostos: isoladas, com dunas de areia, urbanas ou pontilhadas de coqueirais.

Beleza que encanta
Entre os Estados de Maranhão e Rio Grande do Norte, a costa brasileira perde as reentrâncias. O litoral torna-se mais retilíneo e é batido pelos ventos de sudeste, aumentando o tamanho das ondas e favorecendo a
prática de surfe. Em alguns locais, surgem os paredões rochosos à beira-mar, chamados falésias, formados pela erosão que as marés causaram ao longo do tempo.

As praias são marcadas por grandes desertos de areia muito branca, que formam dunas e cômoros, pequenos morros surgidos pela ação do vento. A paisagem mutante, que se transforma a cada dia, e as dunas gigantes, que podem atingir até 50 metros, são as características do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Criado em 1981, o Parque protege uma região de mais de 270 km de areia (no total ele ocupa uma área de 155 mil hectares)
e as três espécies de tartaruga-marinha (a verde, a de pente, e a de couro) que desovam em suas praias.
Na Paraíba, mais precisamente em Cabo de São Roque, localiza-se a Ponta do Seixas, o ponto mais a leste do Brasil.

Do sul da Paraíba até Salvador, na Bahia, a costa fica protegida por um cordão de recifes. Essa barreira é formada por arenitos, um tipo de rocha, ou por corais.
A linha da costa, assim protegida por esse quebra-mar, forma piscinas naturais, excelentes para os banhistas e mergulhadores, além de apresentar ótimos portos.
Mais ao sul, surgem os imensos coqueirais que ornamentam a orla.

 

Desertos de areia e dunas surgem ao longo da costa nordestina.
No Farol da Barra, na Bahia,
os recifes de coral formam piscinas naturais
Na Barra do Itariri, no norte da Bahia, extensos coqueirais acompanham a linha da costa.
 
 


 


Anterior Início Próxima