Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

Qual a diferença entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos?
Mais que um simples critério de localização no globo terrestre, atualmente a divisão entre o norte e o sul está baseada em critérios de desenvolvimento econômico e social. Fazem parte do norte os países desenvolvidos, com alto grau de industrialização, uma população em sua maioria urbanizada e uma expectativa de vida elevada.
Os países do sul têm industrialização tardia e dependente ou não são industrializados; sua infra-estrutura é deficiente; a agricultura não usa técnicas modernas e grande parte desses países tem predomínio de população rural. Seus indicadores socioeconômicos são muito baixos e, conseqüentemente, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) também é.



Clique na imagem para ampliar
1. As grandes organizações econômicas internacionais
As duas organizações econômicas mais importantes são a União Européia (UE), formada por 25 países, e o Nafta (North American Free Trading Agreement – Acordo de Livre Comércio da América do Norte), integrado por México, Estados Unidos e Canadá. A UE, que mantém negociações para a incorporação dos países do Leste Europeu, tem acordos comerciais com numerosos países do Mediterrâneo e com o Terceiro Mundo.
Além dessas duas organizações, há diversas outras, com objetivos de segurança, cooperação econômica, defesa de interesses restritos ou integração supranacional.
1. As

O Mercosul, o mercado comum formado pelo Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, vem experimentando um enorme crescimento no comércio entre os quatro países.
A Apec, Associação de Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico, deu um grande impulso ao comércio que passa pelo oceano Pacífico.
A CEI, Comunidade dos Estados Independentes, é uma associação supranacional que acolhe a maioria dos países que se tornaram independentes depois do desmembramento da União Soviética.

2. Centro e periferia
Centro e periferia são conceitos econômicos. Indicam que no mundo existe um centro, formado pelos países desenvolvidos, que mantêm relações comerciais de dominação com a periferia, ou seja, os países subdesenvolvidos. Enquanto no centro se concentram os setores de ponta da economia mundial, desde os principais mercados financeiros até os de pesquisa, a periferia destina-se a suprir os mercados centrais com as matérias-primas de que precisa.

  Os centros de poder mundial
países centrais
oligopólio mundial (as três grandes zonas de poder)
países periféricos com estreita relação com os centros de poder
pontos secundários da rede de intercâmbio
 

 

Carga e descarga de mercadorias

países explorados (provedores de matéria-prima)
países marginais subdesenvolvidos
países isolados (pouco integrados ao mercado mundial)
ângulos mortos


2a. As diversas periferias

De acordo com o vínculo com o centro, a periferia classifica-se em quatro grupos: integrada, explorada, marginal e isolada.

A periferia integrada é a que mantém relações mais estreitas com o centro.

A periferia explorada fornece matéria-prima aos países ricos.
A periferia marginal apresenta um subdesenvolvimento crônico.
A periferia isolada não está integrada ao mercado mundial.

Os países periféricos industrializados, como o Brasil, possuem parques industriais modernos
3. Os países subdesenvolvidos não são iguais
As diferentes 'periferias' apresentam certa especialização na chamada divisão internacional do trabalho. Isso nos permite separar os países subdesenvolvidos em três grupos: países capitalistas periféricos exportadores de matéria-prima (como Bolívia, República Democrática do Congo, Gana); países capitalistas periféricos industrializados (como Brasil, Argentina, México, Índia, África do Sul); e países capitalistas periféricos de industrialização recente (Taiwan, Coréia do Sul, Cingapura).


Próxima