Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

 Isolamento e diversidade
A fauna da Austrália, além de ser muito diversa da do restante do planeta, conserva grande quantidade de espécies primitivas, isto é, que mantém características de antepassados de mais de milhões de anos. O isolamento do país, ao longo do processo de formação dos continentes, é apontado como o maior responsável por essas características.
A falta de comunicação com outras regiões, de dezenas de milhões de anos para cá, teria impedido que espécies eventualmente mais aptas chegassem e ocupassem o lugar das já instaladas na competição
por espaço e alimento.
É nos mamíferos que a Austrália se mostra mais diferenciada. Lá, ao contrário do que aconteceu no mundo em geral, predominam os marsupiais, um tipo de mamífero cuja fêmea fecundada não desenvolve placenta (a bolsa interna onde o feto cresce até o nascimento). É o caso do canguru e do coala. Além dos marsupiais, outro grupo que chama a atenção é composto pelos ornitorrincos e eqüidnas, considerados os mais antigos mamíferos da Terra. Esses animais podem ser observados em muitas cidades do interior da Austrália e nos vários parques e reservas naturais, como o Parque Nacional Kakadu.

Os bebês cangurus permanecem na bolsa até cerca de 8 meses.

Anterior Início Próxima