Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

Tábua de salvação
Para proteger o país das constantes inundações,
os holandeses aperfeiçoaram uma sofisticada
tecnologia hidráulica.

Consulado da Holanda
O Dique do Fechamento contém as
águas e também é rodovia.

Barreiras. Não é de estranhar que o país das tulipas ostente mais do que flores, bicicletas e museus: sobreviver nos Países Baixos significa, acima
de tudo, respirar alta tecnologia hidráulica.
Não fossem as pontes e os diques que os habitantes construíram, a Holanda seria bem menor no mapa. Banhada pelo Mar do Norte e por dois dos maiores rios da Europa – o Reno e o Mosa –, a famosa terra dos pintores Van Gogh e Rembrandt foi várias vezes inundada.

Aterros. Como o homem não se dá por vencido, aprendeu a construir diques, moinhos d'água e a aterrar pântanos para conter o sobe-e-desce das águas, transformando-os em pôlderes – extensas planícies cercadas por barreiras e continuamente drenadas, onde se instalou uma agricultura próspera. Grande parte dessas terras, especialmente as das regiões norte, sul e sudoeste, foi conquistada a duras penas. Assim, muitas cidades, rios e lagos represados têm no nome uma referência a essa vitória, como Amsterdã e Roterdã: em holandês, a palavra dam significa barreira.

Consulado da Holanda
Os férteis pôlderes, cobertos de tulipas.

 


Anterior Início Próxima