Busca  
  Geografia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias  

Alguns animais do Nairóbi

Rinoceronte-preto
Nome científico: Diceros bicornis
Perfil. Embora não seja negro, mas cinza, o rinoceronte-preto distingue-se de seu irmão branco não só pela cor, mas pelo enorme beiço superior preênsil, que lhe permite selecionar folhas e brotos e alimentar-se com facilidade em árvores e arbustos. Pesando 1,3 tonelada e atingindo 1,70 metro em idade adulta, tem o sobrenome de preto por causa da cor do solo enlameado onde costuma viver. Quase cego, ele é presa fácil de caçadores e contrabandistas.

Proliferação.
Sua população sofreu um grande declínio a partir dos anos de 1970. Cerca de 96% dos 65 mil espécimes estimados em 1970 estavam extintos antes de 1992: o novo levantamento permitiu concluir que havia apenas 2.300 rinocerontes-pretos remanescentes na África. Todavia, a partir de 1996, os países do continente se empenharam em acabar com a matança da espécie – e os resultados são encorajadores: calculam-se atualmente 2.700 rinocerontes-pretos na África, e esse número está em ascensão. O Parque Nacional de Nairóbi tem um programa especial de cria desses animais.

Elã
Nome científico: Tragelaphus oryx
Grandalhão. O elã é o maior dos antílopes. Chega a medir 1,70 metro e a pesar mais de uma tonelada quando adulto. De porte grande, chifres longos, prefere os ambientes abertos da savana às grandes florestas fechadas e alimenta-se de gramíneas e folhagens de árvores. Precisa de água uma vez por dia, mas pode ficar até um mês sem beber, desde que sua comida seja rica em líquidos.

Animal sagrado. O elã, animal sagrado para várias culturas africanas ancestrais, é geralmente encontrado em pequenos grupos de seis a 12 indivíduos, que incluem um único macho, um verdadeiro chefe de família. As fêmeas têm uma procriação intensa: geram filhotes até 12 vezes na vida e os filhotes costumam nascer entre os meses de outubro e novembro.

Hipopótamo
Nome científico: Hippopotamus amphibius
Vida em grupo. Os hipopótamos (cujo nome significa "debaixo do rio") são animais abundantes no Quênia. Podem ser encontrados em diversos parques nacionais, onde se agrupam em manadas de 15 a 30 indivíduos. No Parque Nacional de Nairóbi há um lago quase exclusivo deles.

Preferências. Pesados e desproporcionais – cabeça enorme em comparação com as pernas curtas –, os hipopótamos adultos chegam a pesar 2,6 toneladas, e todo esse peso é conseguido comendo só 60 quilos de plantinhas a cada refeição. Vivem na água ou em poças de lama, de onde só saem para se alimentar uma vez por dia – à noite, quando a temperatura é mais baixa.

Vida curta. O leão e o crocodilo são os únicos predadores naturais dos hipopótamos e, como sabem que a briga é pesada, atacam apenas os mais jovens. Se não forem caçados, os hipopótamos vivem até os 30 anos e não se reproduzem muito: a fêmea dá à luz em terra firme ou na água apenas uma vez na vida.

 

 

 

 

 

Reprodução
Presa fácil de caçadores, o rinoceronte-preto em Nairóbi faz parte do programa especial de proteção aos animais.

 

 

 

 

Reprodução
O elã, antílope sagrado para os africanos, vive em pequenos grupos.

 

 

 

 

Reprodução
Hipopótamo em seu lago exclusivo.

 


Anterior Início Próxima