ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio/2002
História > Temática > Conhecimentos Gerais

Um jornalista publicou um texto do qual estão transcritos trechos do primeiro e do último parágrafos: "'Mamãezinha, minhas mãozinhas vão crescer de novo?' Jamais esquecerei a cena que vi, na TV francesa, de uma menina da Costa do Marfim falando com a enfermeira que trocava os curativos de seus dois cotos de braços. (...)". "Como manter a paz num planeta onde boa parte da humanidade não tem acesso às necessidades básicas mais elementares? (...) Como reduzir o abismo entre o camponês afegão, a criança faminta do Sudão, o Severino da cesta básica e o corretor de Wall Street? Como explicar ao menino de Bagdá que morre por falta de remédios, bloqueados pelo Ocidente, que o mal se abateu sobre Manhattan? Como dizer aos chechenos que o que aconteceu nos Estados Unidos é um absurdo? Vejam Grozny, a capital da Chechênia, arrasada pelos russos. Alguém se incomodou com os sofrimentos e as milhares de vítimas civis, inocentes, desse massacre? Ou como explicar à menina da Costa do Marfim o sentido da palavra 'civilização' quando ela descobrir que suas mãos não crescerão jamais?". (UTZERI, Fritz. "Jornal do Brasil", 17/09/2001.) Apresentam-se, abaixo, algumas afirmações também retiradas do mesmo texto. Aquela que explicita uma resposta do autor para as perguntas feitas no trecho citado é:
a) "tristeza e indignação são grandes porque os atentados ocorreram em Nova Iorque".
b) "ao longo da história, o homem civilizado globalizou todas as suas mazelas".
c) "a Europa nos explorou vergonhosamente".
d) "o neoliberalismo institui o deus mercado que tudo resolve".
e) "os negócios das indústrias de armas continuam de vento em popa".